Orquestra de Violeiros e Pífanos de Caruaru animam população de Mauá

Michel Fernandes*, do Aplauso Brasil (michel@aplausobrasil.com)

Cidadão de Mauá na Praça 22 de Novembro

A abertura oficial do II Encontro de Teatro de Mauá, com autoridades como o prefeito de Mauá, Exmº Oswaldo Dias; o deputado estadual (PT) Donizete Braga; a Gerente do SESC S. C. do Sul, Erika Mourão Trindade Dutra; o Secretário de Cultura, Esportes e Lazer, José Estevam Gazinhato, se deu às 21h de ontem no Teatro Municipal de Mauá, mas antes da solenidade, o povo da cidade “aquecia os motores da animação”,conforme observou Caio Evangelista, Coordenador de Cultura de Mauá, com shows das Orquestras de Violeiros de Mauá e a tradicional Banda de Pífanos de Caruaru ao ar livre.

O som da viola, das cantigas, das orações, poemas, cantados e declamados pela Orquestra de Violeiros e Berranteiros de Mauá, deram o ar solene e religioso que uniu setores artísticos, sociais e a fé dos cidadãos de Mauá, de forma Integral e Plural, como é o tema desejado pelo encontro.

A Banda de Pífanos de Caruaru (Pernambuco), com seus 86 anos de tradição, mostrou o porquê ganhou o Prêmio TIM de Música e o Grammy Latino: qualidade com tempero nordestino ao sabor da maciça população de migrantes nordestinos.

Banda de Pífanos de Caruaru

No saguão do teatro, o delicado requinte do violino de Ronaldo Sabino deu o toque erudito ao que deve ser a esfera deste II Encontro: diálogos entre o popular e o erudito,vanguarda e tradição, diversão e formação etc.

A peça que abriu o Encontro, “RockAntigona”, dirigida por Guilherme Leme, com Luís Melo(excelente intérprete), é um espetáculo de face dupla,por um lado um  fascinante exercício de síntese, comprovando que a raiz narrativa no teatro está nos ramos do coro grego e, por outro, a redução da tragédia ao drama familiar, sobretudo aos que não tem referencia da peça como um todo ou do papel das Leis dos Deuses na Tragédia Grega.

Destaques de logo mais:

Debate sobre Teatro de Rua;

“Hipóteses Sobre o Amor e a Verdade”, com Os Satyros;

“Saudade”, com Grupo Apolo de Teatro.

Crédito fotos Francisco Carlos Ferreira da Cruz

 

Confira programação completa CLICANDO AQUI.

*Michel Fernandes é jornalista convidado pela Coordenadoria de Cultura de Mauá

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

2 Comentários

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*