OS SATYROS COMEMORAM 25 ANOS DE EXISTÊNCIA COM PROGRAMAÇÃO ESPECIAL NO ITAÚ CULTURAL

Redação do Aplauso Brasil (redacaoaplausobrasil.com.br )  

Pessoas Perfeitas. Foto/Crédito: André Stéfano
“Pessoas Perfeitas”. Foto/Crédito: André Stéfano

SÃO PAULO – O Itaú Cultural dedica aos Satyros uma programação especial: Durante cinco dias, o público tem a oportunidade de entrar em contato com três espetáculos da companhia, participar de encontro com os fundadores e assistir com exclusividade ao filme Os Satyros, longa em progresso de criação, que conta com a direção do cineasta Evaldo Mocarzel. O evento começa na quarta, 29, e vai até domingo, 2 de novembro. Na quarta, às 20h00, o grupo encena o espetáculo Pessoas Perfeitas, integrando edição especial do projeto De Vez em Quarta, Teatro.

“Mesmo depois desses primeiros 25 anos de atuação, a gente se sente como criança quando recebe homenagens como esta, assim como quando vemos novas possibilidades de atuação se abrirem no nosso caminho”, comemora Rodolfo García Vázquez, diretor e fundador, com Ivam Cabral, de Os Satyros. “É muito instigante pensar que conseguimos realizar tudo isso e hoje em dia pensemos em fazer não só teatro, mas cinema também, por exemplo”, complementa.

Com direção de Vázquez e texto assinado por ele e Cabral, Pessoas Perfeitas apresenta um olhar sobre moradores anônimos do centro de SP. Para tanto, foram realizadas entrevistas, investigações in loco e observações. Além disso, o grupo sempre manteve a sua sede na região central, o que proporciona aos artistas uma visão peculiar sobre o cotidiano de quem habita, trabalha e passeia pela localidade.

"Adormecidos". Foto/Crédito: André Stefano
“Adormecidos”. Foto/Crédito: André Stefano

No palco, os personagens interpretados por Cabral, Fábio Penna, Henrique Mello, Julia Bobrow, Eduardo Chagas, Marta Baião e Adriana Capparelli se encontram ao acaso e conseguem estabelecer uma boa convivência apesar das diferenças. O espetáculo conta com a participação especial das violoncelistas Alessandra Giovannoli e Rebeca Friedmann.

Na quinta, 30, novamente às 20h00, acontece um debate com os fundadores dos Satyros, Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez. Na ocasião, os artistas falam sobre as diversas fases dos Satyros no Brasil e no exterior, bem como o impacto que estas experiências tiveram sobre a estética do grupo, que hoje é reconhecido pela qualidade das produções teatrais e pelo trabalho de recuperação de uma região degradada da capital paulista, a Praça Roosevelt, situada no centro de São Paulo (hoje local de efervescência cultural).

Na sexta, a programação segue no mesmo horário com a exibição inédita de Os Satyros, documentário de Evaldo Mocarzel, com uma reconstituição da trajetória do grupo por meio de entrevistas e imagens marcantes. Destaque para a entrevista histórica com o crítico teatral e ator Alberto Guzik (1944-2010).

“O diferencial desse documentário é que Rodolfo desvenda os integrantes de Os Satyros por meio da luz que foi montada para as entrevistas com Ivam, as atrizes Phedra de Cordoba e Cléo de Páris, além de um auto-retrato dele mesmo”, adianta Mocarzel. “Em alguns momentos usamos espelhos, para que os atores vivam uma acareação com a sua própria imagem”, explica o cineasta. Os Satyros fecha uma trilogia com o grupo, iniciada com o longa-metragem Cuba Libre, sobre o retorno da transexual Phedra a Cuba, seu país, após 53 anos, e Vila Verde, intervenção dramática feita pelo Satyros na periferia de Curitiba, onde atores profissionais e população local se misturam para interpretar cenas inspiradas no cotidiano da região.

Em Adormecidos, também com direção de Vázquez, que será apresentado no sábado, 1, às 20h00, sonho e realidade se confundem. No palco, os  atores Suzana Muniz, Tiago Leal, Luiza Gottschalk e José Sampaio  se revezam para mostrar como cada indivíduo projeta as suas próprias aflições e anseios em seu parceiro.

Para encerrar a programação, na tarde do domingo, às 16h00, a companhia encena o espetáculo infantil Mitos Indígenas, que integra o projeto de teatro para a infância e juventude. Com patrocínio do Banco Itaú e apoio do Itaú Cultural, foi vista por mais de 3,5 mil crianças.

A peça se inspira em histórias dos índios Guarani e já passou por mais de 25 escolas públicas da rede de ensino da grande São Paulo. Também  foi apresentada nos C.E.U.s, no Espaço dos Satyros I e na Aldeia de Rio Silveira

“Nesse momento do nosso trajeto, gostamos de lembrar que um espetáculo infantil nos reanimou anos atrás, quando Ivam e eu estávamos pensando em desistir do teatro”, recorda Vazquez. Era o ano de 1989 e eles estrearam a peça infantil Aventuras de Arlequim (1989), que ganhou o APCA de Melhor Ator, para Cabral, e de Melhor Atriz Coadjuvante, para Rosemeri Ciupak, e foi indicado ao Prêmio Mambembe de Melhor Texto. Segundo ele, isso deu uma reviravolta na companhia. “Aí, resolvemos continuar.”

Os Satyros – trajetória resumida

A Companhia de Teatro Os Satyros foi fundada em São Paulo, em 1989, por Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez. Já com o primeiro trabalho, Aventuras de Arlequim, receberam o Troféu APCA de melhor ator (Ivam Cabral) e atriz coadjuvante (Rosemeri Ciupak), além da indicação ao Prêmio Mambembe de melhor texto (Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez). Mas foi em 1990, a partir da montagem Sades ou Noites com os Professores Imorais, que a companhia se tornaria nacionalmente conhecida. Na época, o grupo assume a direção do Teatro Bela Vista e realiza diversas iniciativas culturais. Instalados em Lisboa, Os Satyros produzem vários espetáculos e se apresentam em importantes teatros na Europa. A partir de 1994, a companhia começa a trabalhar novamente no Brasil e elege Curitiba para abrigar a sua sede brasileira. Nesta fase o grupo trabalha intensamente entre Brasil e Portugal. Em 1997, enquanto trabalham no eixo Curitiba-Lisboa-Berlim, Os Satyros são convidados a desenvolver trabalhos para a instituição alemã Interkunst. Em 2000, com a inauguração da sede paulistana da companhia na Praça Roosevelt, Os Satyros fecham as portas de seu braço português. Entre os anos de 2000 e 2005, quando deixa a direção do Interkunst, Os Satyros trabalham em Curitiba, São Paulo e em diversas cidades europeias, pois o trabalho da instituição alemã não se limita apenas às cidades alemãs. Principais responsáveis pela revitalização da Praça Roosevelt – ao chegarem ali, o local era considerado um dos mais perigosos do centro da cidade – Os Satyros têm realizado importante trabalho social. Desde a sua chegada à Praça Roosevelt, o grupo realiza, no início da primavera, a maratona cultural Satyrianas. O evento que, durante 78 horas ininterruptas, oferece inúmeras atividades teatrais de acesso livre aos moradores da cidade, passou, a partir de 2009, a integrar o calendário oficial do Estado de São Paulo.

Serviço:

OS SATYROS 25 ANOS

Dia 29 de outubro (quarta-feira), às 20h00

Pessoas Perfeitas (dentro da programação De Vez em Quarta, Teatro)

Texto: Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez. Direção: Rodolfo García Vázquez

Duração: 80 min

Classificação Indicativa: 16 anos

Sala Itaú Cultural (232 lugares)

Dia 30 de outubro (quinta-feira), às 20h00

Debate com os fundadores do Os Satyros

Com Ivam Cabral e Rodolfo García Vázquez

Duração: 80 min

Classificação Indicativa: 16 anos

Sala Itaú Cultural (227 lugares)

Dia 31 de outubro (sexta-feira), às 20h00

Exibição de Os Satyros, documentário de Evaldo Mocarzel

Duração: 92 min

Classificação Indicativa: 16 anos

Sala Itaú Cultural (227 lugares)

Dia 1 de novembro (sábado), às 20h00

Peça Adormecidos

Texto: Jon Fosse. Direção: Rodolfo García Vázquez

Duração: 75 min

Classificação Indicativa: 16 anos

Sala Itaú Cultural (232 lugares)

Dia 2 de novembro (domingo), às 16h00

Peça Mitos Indígenas

Direção: Rodolfo García Vázquez

Duração: 45 min

Classificação Indicativa: LIVRE

Sala Itaú Cultural (232 lugares)

Entrada franca (ingressos distribuídos com 30 minutos de antecedência)

Estacionamento com manobrista: R$ 14 uma hora; R$ 6 a segunda hora;

e mais R$ 4 p/ hora adicional

Estacionamento gratuito para bicicletas

Acesso para deficientes físicos

Ar condicionado

Itaú Cultural

Avenida Paulista, 149, Estação Brigadeiro do Metrô

Fones: 11. 2168-1776/1777

atendimento@itaucultural.org.br

www.itaucultural.org.br

www.twitter.com/itaucultural

www.facebook.com/itaucultural

www.youtube.com/itaucultural

www.flickr.com/itaucultural