Oxlajuj B’aqtun no Parque Municipal

Nanda Rovere, do www.mondobhz.com.br/fit-bh-2012, parceiro do Aplauso Brasil na cobertura do FIT- BH

Grupo da Guatemala apresenta "Oxlajuj B’aqtun", ritual maia

BELO HORIZONTE – O povo maia está num tempo de mudanças, de acordo com o seu calendário. Todos os homens estão integrados com a natureza, dependem dela e o momento da chegada de um novo ciclo é esperado com a esperança de um mundo melhor. Oxlajuj B’aqtun representa rituais maias advindos da cultura latino-americana. O espetáculo representa uma circunstância espiritual que coloca o povo maia em sintonia com os ancestrais e com o público que assiste.

Segundo os artistas do grupo Centro Cultural Sotz’il Jay, “estamos ligados por laços latino-americanos e o papel que ocupam é o de conduzir a energia presente nos rituais e fazer a ponte de ligação entre a tradição maia e o teatro”.

A energia da cerimônia é transmitida, sobretudo, através da música, da dança e do fogo com o objetivo de despertar os sentidos do espectador. Um círculo com a borda cheia de velas, folhagens e frutas, delimita o espaço da encenação.

Os figurinos são típicos e há pinturas pelo corpo.  Os artistas usam máscaras com aspectos de animais e tocam instrumentos ao vivo. Além da dança, há falas em dialeto maia kaqchikel.

O ritual já começa antes do início da apresentação com a arrumação dos objetos cênicos, ao som de flauta e tambor.

O espetáculo faz uma denúncia da dizimação do povo maia usando a relação entre o claro e o obscuro, isto é, as sombras representam uma situação social e política que não permitiu o avanço da cultura maia e que, durante anos, proibiu as suas cerimônias, consideradas demoníacas. O avanço da cultura maia, portanto, ficou prejudicado.

O grupo tem 12 anos de existência e está viajando há seis anos por diversas localidades do mundo. É a terceira vez que se apresentam no Brasil. O objetivo da produção é ir contra uma tendência existente no país de apresentar os rituais de forma comercial, como um show, ao invés de como um ato espiritual.

Guatemala é o país que tem a maior concentração de descendentes do povo maia e assistir a esse espetáculo é uma oportunidade ímpar para conhecer um pouco das tradições dessa cultura.

DETALHES

Oxlajuj B’aqtun / Grupo Centro Cultural Sotz’il Jay (Guatemala) / Duração: 1h10 / classificação indicativa: livre / Apresentações: Sexta-feira – 15/junho – 19:00 – Centro Cultural Lagoa do Nado / Sábado – 16/junho – 18:00 – Parque Municipal Rosinha Cadar / Domingo – 17/junho – 18:00- Parque Municipal Rosinha Cadar
<a href="[youtube http://www.youtube.com/watch?v=tJKfSMOFc6M&w=420&h=315]”>

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*