Palhaço Picolino morre dia 10 de dezembro, dia do palhaço

 SÃO PAULO – No último dia do palhaço, 10 de dezembro, morreu Roger Avanzi, o palhaço Picolino. Por coincidências do destino, o dia é quando se comemora o dia da classe. Falecido aos 96 anos, o artista fez história no circo, na TV e no teatro.

Avanzi nasceu no dia 7 de novembro de 1922, em São José do Rio Preto, SP, quando o Circo Nerino, fundado por seu pai, Nerino Avanzi, fazia temporada na cidade. Cresceu sob a lona do circo e se tornou um artista completo deste universo: acrobata, equilibrista, jóquei, músico, cantor, ator e, por fim, palhaço, o Picolino II. Foi seu pai quem deu vida ao primeiro Picolino. Dedicou-se ao Nerino integralmente por 52 anos, até o até o fim do circo, em setembro de 1964.

No início dos anos de 1980, atuou como palhaço Picolino, no programa Circo do Bambalalão, da TV Cultura. Na década seguinte, como ator, atuou na montagem de O Jardim das Cerejeiras de Tchecov, direção de Élcio Nogueira, com Tônica Carreiro, Renato Borghi, entre outros e no filme Narradores de Javé, de Eliana Café.

Em 2004, revela um novo talento, de memorialista, com o lançamento do livro Circo Nerino, escrito em parceria com Veronica Tamaoki. Também ao lado de Verônica ajudou a fundar o Centro de Memória do Circo, em 2009, em São Paulo.

O velório, como não poderia deixar de ser, foi na Sala Olido, no Centro Cultural Olido, onde fica o Centro de Memória do Circo, que Avanzi fundou.

 

Kyra Piscitelli

Kyra Piscitelli é jornalista formada pela Universidade Metodista de São Paulo e fez pós-graduação em Globalização e Cultura pela Faculdade de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP). Escreve sobre teatro e arte desde de 2009. Integra os Juris da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) e do Prêmio Aplauso Brasil. Ávida por conhecimento, se não está em viagem ou estudo, só há um lugar para achá-la: o teatro!

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*