Peça apresenta história de superação incrível

Maria Lúcia Candeias, do Aplauso Brasil (aplauso@gmail.com)

"Depois Daquela Viagem"

SÃO PAULO – Depois Daquela Viagem é um diário escrito por Valéria Piassa Polizzi, há treze anos, lido por mais de 100 mil pessoas, publicado no Brasil, Itália, Alemanha e México. Esse sucesso todo se deve à inteligência da autora, aliada a sua juventude e delicadeza para tratar do fato de ter contraído HIV e do processo de aceitação e aprendizado de convivência bastante tranqüila com essa situação, dela e de outros jovens, auxiliados por profissionais experientes. Impossível não ficar boquiaberto e não sair acreditando na vida, no mundo e em muitas pessoas.

É claro que tudo isso não seria possível se ver no palco não fosse a perfeita adaptação feita pelo consagrado Dib Carneiro. Digo consagrado porque ele é um jornalista que escreve para teatro há muitos anos e é campeão de estreias deste semestre: adaptação desta e, também, da excelente Crônica da Casa Assassinada. Não há nada, no momento, com dupla autoria de nenhum dramaturgo.

A ótima direção é assinada por Abigail Wimer e Alcione Alves (assistente) com cenografia e figurinos nota dez do tarimbadíssimo Márcio Medina, assim como a iluminação de Domingos Quintiliano. Menos conhecido, Ed Côrtes se responsabilizou pela bela trilha sonora.

A grande surpresa, além do texto, é o elenco (na maioria jovens formados pela Escola Célia Helena), todos afinadíssimos com os personagens e entre eles mesmos. Destacam-se Mariana Leme (formada pela Unicamp), Geraldo Rodrigues, Leonardo Stefanini (filho do Fúlvio), Osvaldo Antunes e mais dez atrizes que, acredito, terão grande futuro.

"Depois Daquela Viagem"

Por essas e outras, corra para ver esse que é um dos melhores espetáculos do ano, em cartaz no andar térreo do SESC Consolação às quartas e quintas às 20h.

Depois Daquela Viagem. Texto: Dib Carneiro Neto, baseado no livro do mesmo nome de Valéria Piassa Polizzi . Direção geral e musical: Abigail Wimer. Direção de atores: Silen de Castro. Elenco:Camila Minhoto, Carol Capacle, Charlene Chagas, Daphne Bozaski, Eliot Tosta, Geraldo Rodrigues, Giovani Tozi, Leonardo Stefanini, Maria Bia Martins, Mariana Leme, Naiara de Castro, Osvaldo Antunes, Rafael Sola e Renata Fasanella. Cenários e figurinos: Márcio Medina. Iluminação:Domingos Quintiliano. Fotografia: João Caldas. Direção de Produção: Roseli Tardelli.
Serviço:
SESC Consolação- Teatro Anchieta (320 lugares), Rua Dr. Vila Nova, 245. Tel: 3234-3000.Temporada: quartas e quintas, às 20h, até 20 de outubro. Ingressos: R$ 10,00, R$ 5,00 e R$ 2,50. Duração – 1h40. Censura –14 anos. Ar condicionado e espaço para deficientes físicos. Aceitam-se cartões de crédito e cheques de todos os bancos. Bilheteria: de segunda a sexta, das 12h30 às 21 horas, sábados, das 9 às 21 horas e aos domingos, das 14 às 20 horas.www.sescsp.org.br

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

1 comentário
  1. Só a sensibilidade de poucos é capaz de levar para o palco a essência do sentimento de um ser humano especial. Quero parabenizar a atuação de todos, mas especialmente de Camila Minhoto pela beleza da representação, digna de uma grande atriz.
    Abç
    Mirna

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*