Peça de Cocteau trata da escolha fatal de Édipo

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (michel@aplausobrasil.com)

 

A MÁQUINA INFERNAL
A MÁQUINA INFERNAL

CURITIBA – O autor francês Jean Cocteau (1889-1963) buscou na mitologia grega, precisamente no herói trágico Édipo, substância para criar A Máquina Infernal, cuja última sessão será as 18h deste domingo (23) no Teatro Guairinha. Dirigida e adaptada por Roberto Innocente, peça trata da escolha fatal de Édipo.

A MÁQUINA INFERNAL
A MÁQUINA INFERNAL

“Quando li pela primeira vez A Máquina Infernal, de Jean Cocteau, era ainda estudante da Accademia Veneta dello Spettacolo, de Padova e Veneza, dirigida pelo mestre Costantino de Luca. O que me chamou a atenção foi como é tratado o mecanismo de destino, de sorte, de escolhas fatais. O sábio Tirésias roga contra a ‘cegueira’ para não cair vítima dos mecanismos da vida” diz o italiano Roberto Innocente.

 

Uma Produção

Associação GranCompanhia De Arte Dramática

Com o Patrocínio Lei Municipal de Incentivo à Cultura de Curitiba

 

Banco do Brasil

 

A MAQUINA INFERNAL 

Inspirado na obra de Jean Cocteau

 

Adaptação de texto e direção  : Roberto Innocente

Cenário : Roberto Innocente

 

Elenco: João Graff, Ludmila Nascarella, Gerson Delliano, Joseane Berenda, Marvhem HarDware e Rosana Stavis

 

Figurino: Paulinho Maia

Sonoplastia : Cesar Sarti

Criação da arte do cartaz: Márcia Széliga

Designer : Ana Camargo

Direção de Produção: Thadeu Peronne

Administração de Projeto : Mazé Portugal

Iluminação: Rodrigo Ziolkowski

Fotos: Chico Nogueira

Contato na Grécia: Aimilia Koulogeorgiou

Captação de Recursos: Thadeu Peronne

 

APOIO

Teatro Guaíra  – Versátil Andaimes  – Padaria América – SESI

 

 

 

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*