Peça mostra aspectos comuns entre o teatro e a sala de aula

Redação do Aplauso (redacao@aplausobrasil.com.br)

Atriz Jandira Martini (foto) faz comédia solo. Foto de João Caldas.
Atriz Jandira Martini (foto) faz comédia solo. Foto de João Caldas.

SÃO PAULO – Prof! Profa!,  estreia sábado (31), às 21h00, no Teatro do SESC Ipiranga,  A autoria é do dramaturgo belga Jean Pierre Dopagne. A direção da montagem é de Celso Nunes e produção da Mesa 2, de Fernando Cardoso e Roberto Monteiro. Elenco: Jandira Martini. Cenário e Figurino: Márcio Tadeu.Iluminação: Wagner Freire.

A estreia marca o reencontro entre Jandira Martini e Celso Nunes, que iniciaram parceria profissional nos anos 60 e trabalharam juntos nas montagens: A Falecida (1966, de Nelson Rodrigues), O Interrogatório (1970, de Peter Weiss), A Longa Noite de Cristal (1970, de Oduvaldo Vianna Filho), Pra lá de Marrakesh (1985, de Cristhopher  Durang) e A Vida é Uma Ópera (1992, da própria Jandira).

A comédia já foi encenada em vários países e mostra acontecimentos comuns entre a sala de aula

Atriz Jandira Martini (foto) faz comédia solo. Foto de João Caldas.
Atriz Jandira Martini (foto) faz comédia solo. Foto de João Caldas.

e a arte teatral, numa comparação que ressalta a urgência de mudanças no ensino.

Jandira Martini interpreta uma professora da Universidade de Bruxelas que resolve trocar a sala de aula pelo teatro. Ela decide ser feliz.

A ex-professora narra a sua história para a plateia, que se transforma numa segunda personagem por compactuar as suas confissões.

O objetivo é provocar reflexões sobre o que a levou a deixar um emprego seguro para alçar voos nos palcos.

Várias perguntas são lançadas, as quais colocam em pauta questões como a ética e a falta dela, as estratégias do poder, o fracasso, o sucesso e a passagem do tempo: Quem é essa mulher? Uma idealista que não suportou a maneira como vem sendo encarado o ensino? Uma louca perigosa que cometeu um crime irreparável? Uma mãe de família descontente?

A direção de Celso Nunes é focada na intérprete, com um cenário, uma luz permanente e destaque para o humor contido no texto.

“Somos todos um pouco alunos e professores durante nossas vidas, mesmo os que nunca exerceram essa profissão, da mesma forma que todos somos um pouco colonizados e colonizadores, mandados e mandões, subordinados e subordinadores, filhos e pais, individuais e coletivos, carentes e plenos, realistas e sonhadores”, comenta o encenador sobre Prof! Profa!,

A atriz Jandira Martini defende que sua personagem é uma idealista. “Educada em outros tempos, seduzida pelo saber e apaixonada pela profissão, tenta incutir nos alunos os mesmos valores que apreendeu. Não se dando conta de que os tempos são outros e se recusando a resignar-se diante da crise e da violência atual do meio escolar, passa de vítima a protagonista dessa mesma violência. O crime é consequência de seu excesso de zelo, de seu amor à profissão e de sua total desilusão com a maneira como vem sendo tratado o ensino”, diz a atriz.

Segundo Jandira, o grande trunfo do autor (que assim como a personagem é professor na Universidade de Bruxelas) é o humor com que ele narra os acontecimentos.

A comparação entre aula e teatro é o grande achado do texto. “No ensino convencional, antigo, os alunos são meros espectadores do professor, que por sua vez age como um ator em cena. E Dopagne se utiliza dessa personagem, uma professora à moda antiga, para expor a defasagem que há entre a Escola e o mundo moderno. O mundo da Internet, dos games, do Google, do Youtube, do Facebook. Ele não sugere soluções, mas deixa clara a urgência de mudanças e reformas no ensino¨, salienta Jandira.

Ficha técnica:

Texto: Jean Pierre Dopagne.

Direção: Celso Nunes.

Elenco: Jandira Martini.

Cenário e Figurino: Márcio Tadeu.

Iluminação: Wagner Freire.

Direção de Produção: Fernando Cardoso e Roberto Monteiro.

Realização: Mesa 2 Produções.

Serviço:

Prof! Profa! 

Estreia: 31 de agosto, às 21h no Teatro SESC Ipiranga. Temporada: De 31 de agosto a 29 de setembro. Horários: Sábados às 21h e domingo às 18h. Ingresso: R$ 30,00 – inteira, R$ 15,00 – (usuários matriculados no SESC e dependentes, maiores de 60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino), R$ 6,00 – (trabalhador do comercio e serviços matriculados no SESC e dependentes). Bilheteria: Ingressos à venda na rede SESCSP a partir de 01/08/2013. Duração: 85 minutos. Classificação indicativa: 12 anos. Local: SESC Ipiranga (Rua Bom Pastor, 822 – Ipiranga – São Paulo – SP – Telefone: 11 3340-2000. Acesso para portadores de necessidades especiais). Capacidade – 200 lugares.

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

1 comentário

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*