Peça premiada de autor argentino ganha os palcos pelas mãos de Luiz Valcazaras

Luís Francisco Wasilewski, especial para o Aplauso Brasil (lfw@aplausobrasil.com)

"A Idade da Ameixa", de Aristides Vargas, ganha tradução de Mário Viana

Uma discussão poética sobre o tempo. Em A Idade da Ameixa, do premiado autor argentino Aristides Vargas, três gerações de mulheres pertencentes a uma mesma família, e que envelheceram confinadas em um casarão, habitam as lembranças de duas irmãs que se correspondem por cartas e, assim, acabam por abrir frestas do passado e a evocar momentos que marcaram suas existências. O espetáculo, que estreia quinta-feira (11) no Espaço Beta do SESC Consolação, tem tradução de Mario Viana e direção de Luiz Valcazaras.

O texto de Aristides já foi montado no Brasil, pelos atores Ìlvio Amaral e Mauricio Canguçu, sob a direção de Guilherme Leme.

A concepção cênica do texto dramatúrgico trabalha com dois planos que oscilam entre os depoimentos reais e as lembranças das duas irmãs.

As atrizes Gabriela Elias e Nathalia Lorda não só interpretam as narradoras da peça, Celina e Eleonora, em idades variadas, mas também se desdobram ao viver cinco mulheres de diferentes gerações da família, como duas avós ranzinzas; uma tia que acredita ser um anjo; outra sonâmbula que vive no exílio dos sonhos e a criada que mantém o realismo em meio a elas

A memória passa a ser o campo lúdico para essas irmãs que estavam distantes. Histórias são reveladas, misturando os medos, frustrações, alegrias e anseios dessas personagens que falam de amor, solidão e liberdade.

Viajantes da velha casa recordada, elas remexem e brincam com o tempo.
Para isso, o diretor Luiz Valcazaras utilizou alguns procedimentos cênicos que vem aplicando na preparação de atores em diversos espetáculos do grupo como Anjo Duro e Abre as Asas Sobre Nós. O primeiro foi emblemático no teatro brasileiro por ter trazido de volta à cena a grande atriz Berta Zemel, que representou em Anjo Duro a médica Nise da Silveira.

A Idade da Ameixa

Estreia: Dia 11 de agosto de 2011. Quinta, às 21h.
Temporada: de 11 de agosto a 2 de setembro. Quintas e sextas, 21 horas.
Faixa Etária: Não recomendado para menores de 14 anos
Preços: R$ 10,00 (inteira); R$ 5,00 (usuário matriculado no SESC e dependentes, +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino). R$ 2,50 (trabalhador no comércio e serviços matriculado no SESC)
Local: Espaço Beta – 3º andar. Lotação: 50 lugares

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*