Pela primeira vez o teatro trata transexual seriamente

Maria Lúcia Candeias, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"Luiz Antonio - Gabriela" no Galpão do Folias até 17 de julho

O teatro tem tratado com muita simpatia os transexuais e apresentado com grande humor como é o caso de Tango Bolero e Cha Cha Cha entre outros. A peça que mais se aproximou de tentar combater o preconceito mais ou menos generalizado foi Transex, há alguns anos, de autoria de Rodolfo Garcia Vázquezs. Transex se apresentou nos Satyros com Ivam Cabral como protagonista, enfocando uma personagem extremamente sonhadora,  gentil, delicada em sensível como, acredita-se que,  são muitas mulheres, em comparação aos homens. Em Luis Antonio Gabriela,  Nelson Baskerville tem a coragem de escrever e dirigir uma montagem confessadamente autobiográfica. Trata de um irmão que, sem condições de se dar bem por aqui (como acontece com boa parte dos transexuais), imigra para a Espanha como prostituta.

Aqui quando alguém se dá bem é em salão de cabeleireiro, algumas pouquíssimas vezes no palco e olhe lá. Basta lembrar que a maioria dos condomínios não as aceita como moradoras. Vale lembra que o autor do texto acatou intervenção dramatúrgica de Verônica Gentilin. Mas a brilhante direção (incluindo cenário, iluminação que assina com Marcos Felipe) é só do tarimbado Baskerville mesmo.

Com elenco às vezes cantando (Gustavo Sarzi) ou dançando ou dando apartes cômicos o encenador consegue maneirar e acalmar as emoções da platéia, sem cair no dramalhão.

Baseada em história do irmão de Nelson

Os ótimos figurinos são de Camila Murano.

Por todas essas razões e mais ainda por se tratar de um texto com enfoque completamente diferenciado é imperdível. Na minha opinião, é talvez a melhor obra nacional que se seguiu a Plínio Marcos e Nelson Rodrigues.

Está em cartaz no Galpão de Folias de quinta a sábado às 21hs e nos domingos às 18hs. Até 17 de julho. Não deixe de ver.

Luís Antonio – Gabriela

Rua Ana Cintra, 213. Tel.: (11) 3361-2223. De quinta a sábado às 21h00 e domingos às 19h00. Bilheteria: a partir das 16h00 (quinta a domingo). De 13/05 a 17/07. R$ 30.

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.