Pira, Pirandello, Pira! estreia no Espaço dos Parlapatões

Luís Francisco Wasilewski, especial para o Aplauso Brasil (lfw@aplausobrasil.com)

Bárbara Bruno dirige peça que estreia no Espaço dos Parlapatões

O dramaturgo italiano Luigi Pirandello (1867-1936), agraciado com um Nobel de Literatura em 1934 por sua “revitalização arrojada e engenhosa da arte dramática e cênica”, apresenta em Uno, Nessuno e Centomila, romance de 1909 – traduzido como Um, nenhum, cem mil – seu eterno questionamento sobre o que é “a verdade”, revelando assim as falsas impressões que surgem como respostas para essa questão.

De 12 de agosto a 10 de setembro o público terá a oportunidade de conhecer este universo de “desconstrução” (ou construção) de identidade. Uno, Nessuno e Centomila é o mote para a peça Pira, Pirandello, Pira que estará em cartaz no Espaço dos Parlapatões.

Protagonizada pelo ator Beto Bellini – que interpreta Vitangelo Moscarda – a livre adaptação de Mário Viana, dirigida por Bárbara Bruno, chega aos palcos com os  atores Cláudio Curi, Eliete Cigarini, Vanessa Goulartt, Rafael Maia e Edu Guimarães.

Quem assina a trilha sonora é André Abujamra, os cenários e figurinos  são de Márcio Medina e a coreografia é de Paulo Goulart Filho.

Sobre a Peça

Vitangelo Moscarda é um jovem herdeiro do banco de seu pai. Um dia, porém sua esposa, Dida, – interpretada por Eliete Cigarini – lhe faz a seguinte observação: “seu nariz é ligeiramente torto”. Eis o mote, que dá origem à busca do protagonista – em primeiro plano por sua identidade – e, de forma mais ampla, pela “verdade”. Moscarda, então, muda de vida: desiste de ser banqueiro, o que desaponta sua esposa – que o abandona.  Vitangelo, então, encontra em um projeto de caridade o caminho para seus questionamentos. O esmagamento do ego, a mudança de atitude e postura do outro perante ao “novo ele” são algumas das experiências que ele vive.

A interrogação da veracidade sobre a situação dramática ganha o tempero das provocantes rupturas do metateatro – recorrente nas peças de Pirandello – e que são contempladas em Pira, Pirandello, Pira! .

Acrescenta-se a isso às referências e alusões a outras de suas peças durante a encenação, entre elas, Seis personagens à procura de um autor, uma das mais famosas criações do dramaturgo. Toda a construção do espetáculo leva o espectador ao pensamento instigante do autor italiano.

SERVIÇO:

PIRA, PIRANDELLO, PIRA!

12 de agosto a 10 de setembro

Local: Teatro dos Parlapatões

Endereço: Praça Franklin Roosevelt, 158 – São Paulo

Horários: sextas e sábados – à meia-noite (uma única apresentação por noite)

Duração: 60 minutos

Ingressos: R$ 30,00

Capacidade: 96 lugares

Gênero: Comédia

www.espacoparlapatoes.com.br

11-3061 9799 – parlapatoes@uol.com.br

FICHA TÉCNICA DO ESPETÁCULO

PIRA, PIRANDELLO, PIRA!

Adaptação de texto: Mário Viana

Direção: Barbara Bruno

Assistente de Direção: Samira Lochter

Elenco: Beto Bellini, Cláudio Curi, Eliete Cigaarini, Vanessa Goulartt, Edu Guimarães, Rafael Maia

Cenário e figurinos: Milton Fucci

Coreografias: Paulo Goulart Filho

Trilha Sonora: Du Moreira

Prod. Marketing: Igor Guedes

Designer Gráfico: Leo Marino

Coordenação de Produção: Erika Barbosa

Diretor de Produção: Gisa Guttervil

Assistente de Produção: Milton Fucci e Samira Lochter

Realização: Faz Produções

Assessoria de Comunicação: Parceria 6 Assessoria de Comunicação

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*