PLÍNIO MARCOS É CELEBRADO NO TEAT(R)O OFICINA

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (michel@aplausobrasil.com)

NAVALHA NA CARNE
NAVALHA NA CARNE – crédito JENNIFER GLASS

SÃO PAULO – Há cerca de dez anos, o ator Marcelo Drummond se lançava, como diretor, à obra dramática de José Vicente. O Assalto e, depois, Santidade, além de reacender o interesse pelo autor de Hoje é Dia de Rock, colocou o foco sobre um Marcelo diretor de assertiva qualidade. Agora é à dramaturgia de Plínio Marcos, que completaria 80 anos em 2015, sua atenção. E, apartir amanhã, o público cativo do Teat(r)o Oficina Uzyna Uzona poderá conferir a montagem de Navalha na Carne.Navalha_na_Carne_foto_Jennifer_Glass

Quem está habituado com a longa duração dos espetáculos da trupe, o grande coro de atuadores circulando no amplo e mágico espaço cênico desenhado por Lina Bo Bardi, se surpreenderá: são apenas três atuadores em cena (o próprio Drummond, Sylvia Prado e Tony Reis) num pequeno e sufocante espaço (o pequeno quarto de Neusa Sueli, personagem de Sylvia, onde cabem apenas 70 espectadores) em um violento embate ( entre Vado, o gigolô interpretado por Drummond; Neusa, a prostituta, e Veludo, o homossexual  faxineiro vivido por Reis) que dura apenas 60 minutos.

Navalha na carne é uma das peças mais conhecidas de Plínio Marcos e é considerada por muitos sua obra-prima. Nessa desmontagem de Marcelo Drummond, o jogo cênico entre os três atores revela almas sangradas pela solidão e pelas dores de cada personagem; mas revela também o silêncio e a precisão dramatúrgica da poesia de Plínio, para muito além do estigma de autor de textos desbocados e cheios de fúria. Drummond deseja incluir humor e contenção num jogo mutante, onde o vídeo, a luz, o cenário e o som estão tão presentes quanto a violência cotidiana das relações humanas vivida em cena.

NAVALHA NA CARNE
NAVALHA NA CARNE – crédito JENNIFER GLASS

NAVALHA NA CARNE – crédito JENNIFER GLASS

Navalha na Carne tem direção de cena de Otto Barros, iluminação de Luana Della Crist, arquitetura cênica de Marília Gallmeister e Carila Marzenbacher, figurino de Vera Valdez, maquiagem de Diogo Souza e vídeos de Igor Marotti Dumont e Pedro Salin.

NAVALHA NA CARNE
Direção: Marcelo Drummond.
Elenco:
Marcelo Drummond, Sylvia Prado e Tony Reis.
Data:
De 17 de outubro a 08 de novembro.
Local:
Teat(r)o Oficina (Rua Jaceguai, 520. Tel: 11. 3106-2818).
Ingressos: R$40,00 (inteira), R$20,00 (meia) e R$5,00 (moradores do Bixiga). Compras na bilheteria do teatro (uma hora antes de cada sessão), ou online, através do site da Compre Ingressos.
Horários:
Sábados, às 21 e 23h, e domingos, às 20h.
Indicação etária:
16 anos.
Duração:
60 minutos.

Mais informações: www.teatroficina.com.br

 

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*