Poesia de Dante inspira texto de Luis Alberto de Abreu

Maria Lúcia Candeias, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"Francesca", direção de Roberto Lage - foto de Bob Sousa

SÃO PAULO – Luis Alberto de Abreu nos conta no programa da linda peça Francesca – em cartaz às 21h de terças-feiras no Espaço dos Parlapatões -, escrita por ele depois de se emocionar com uma parte d’ A Divina Comédia, de Dante Alighieri, criada no final da idade Média e ainda antes do Renascimento. Quem assiste, também se envolve com a trama: casal de filho e nora que não obedecem às ordens amorosas do pai. E a gente se espanta com a semelhança entre nós e as personagens divididas entre emoções e leis, como acontecia na época descrita, há cerca de setecentos anos atrás. Há no texto lindíssimas  frases poéticas que Luis Alberto parece ter pinçado dos escritos de Dante, maravilhosas pela poesia e sabedoria a mostrar que continuam atuais. Não dá pra não ver.

Não bastassem os acertos de Abreu e Dante, a direção de Roberto Lage (com assistência de Paulo Jordão) é maravilhosa tanto na condução dos  dez atores (Tatyana Figueiredo,Márcio Bueno Dias, Renata Zhaneta, Maria do Carmo Soares, Ando Camargo, Marco Aurélio Campos, Fernando Petelinkar, Raquel Marinho, André Grecco e Rodrigo Ramos) que interpretam otimamente com destaque para Renata Zhaneta,  como na da encenação. E não é à toa. Cenografia Heron Medeiros, Figurinos Fábio Namatame, Iluminação Wagner Freire, música Paulo Herculano. Todos premiados. É simplesmente inesquecível, corra pra lá.

Renata Zhaneta em "Francesca", direção de Roberto Lage - foto de Bob Sousa

Esse espetáculo e mais outros voltando à antiguidade, ou mesmo aos séculos muito próximos como De Um Ou De Nenhum, de Pirandello, dirigido por Eduardo Tolentino, no Teatro Cacilda Becker, parecem apontar para uma nova tendência, não à fragmentação, sim ao mais importante ainda, o fato de que “somos e vivemos como nossos pais” e acrescento, nossos antepassados.

Espetáculo: Francesca

Texto: Luís Alberto de Abreu

Direção: Roberto Lage

Diretor assistente: Paulo H. Jordão

Elenco: Tatyana Figueiredo (Francesca), Márcio Bueno Dias (Paolo e Pecador 1), Renata Zhaneta (Nora), Maria do Carmo Soares (Isabel e Alma), Ando Camargo (Minos e Pai), Marco Aurélio Campos (Gian e Pecador 2), Fernando Petelinkar (Caracane e Convidado), Raquel Marinho (Cococalvo e Convidada), André Grecco (Naparasa e Amigo 1) e Rodrigo Ramos (Malabéstia e Amigo 2).

Direção musical: Paulo Herculano

Música original e arranjos: Matias Capovilla e Paulo Herculano

Cenografia e adereços: Heron Medeiros

Figurino e adereços: Fabio Namatame

Assistente de figurino: Juliano Lopes

Iluminação: Wagner Freire

Assistente de iluminação: Alessandra Marques

Design gráfico: Heron Medeiros

Fotos: Bob Sousa

Operação de luz: Reynaldo Thomaz

Operação de som: Fábio Galvão

Cenotecnia: Estúdio Flux

Direção de produção e administração: Maurício Inafre

Produção executiva: Regilson Feliciano

Assistente de produção: Jô Nascimento

Idealização do projeto: Charles Geraldi

Realização: Roberto Lage Produções Artísticas

Co-realização: Uma Arte Produções Artísticas

Estreia: dia 5 de junho – terça-feira – às 21 horas

Espaço Parlapatões – www.parlapatoes,com.br

Praça Franklin Roosevelt, 158 – Consolação/SP – Tel: (11) 3258-4449

Ingressos: R$ 30,00 (meia: R$ 15,00) – Bilheteria: 16h às 22h (terça a dom.)

Temporada: terças e quartas – às 21 horas – Até 25 de julho

Duração: 70 min. – Gênero: Comédia dramática – Classificação etária: 14 anos

Capacidade: 94 lugares – Antecipados: www.ingressorapido.com.br – (4003-1212)

Aceita dinheiro e todos os cartões de crédito – Acesso universal – Ar condicionado.

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.