Prêmio do Humor, idealizado por Porchat, tem primeira edição em São Paulo

SÃO PAULO – O Prêmio do Humor teve sua primeira edição em São Paulo, nessa terça-feira (12), na Casa Bisutti. Idealizado por Fabio Porchat, o prêmio começou no Rio de Janeiro com o objetivo de dar visibilidade ao humor, que é considerado marginalizado nos prêmios. A noite reuniu pessoas da classe artística e teve uma homenagem inédita a Jô Soares, que anunciou a volta ao teatro, no palco do Teatro Faap. “Vou contar a minha história, do meu livro (o Livro de Jô) do lado de casa, na Faap”, disse o humorista.

O prêmio foi variado, premiou o Standup comedy com Thiago Ventura, para melhor texto, espetáculo como o Teatro para quem não gosta, pessoas importantes para o humor, como Eduardo Martini, com 40 anos de estrada e o humor dos nossos tempos, com Michel III – uma sátira a questão política do país. Carolina Ferraz também foi premiada pela sua performance em Que tal nós dois? A Atriz ao subir no placo se mostrou surpresa por ser mais conhecida pela TV, falou da importância da magia do teatro e se emocionou ao falar da carreira.

Em tom de emoção, os convidados lembram sua história, homenagearam a família e falaram da importância da arte para sociedade em uma espécie de consenso de que a arte salva e o humor, como disse Marcelo Medici “não deve ser censurado por nenhum lado”.

Jô Soares homenageado emocionou a todos ao anunciar a volta, sem falar em datas, aos palcos do teatro Faap, ao lado de onde mora para levar a sua história.

Porchat falou da batalha de fazer um prêmio do próprio bolso, trouxe convidados importantes para a sua trajetória e para o humor e levou, inclusive, a própria mãe – que entregava os troféus.

Confira os indicados e quem ganhou em negrito:

MELHOR PEÇA
Bagagem
Só Agradece
Teatro Para Quem Não Gosta
Paisagem em Campos do Jordão
A Milionária

MELHOR DIREÇÃO
Michel III
Moliere
A Dona da História
Paisagem em Campos de Jordão

MELHOR TEXTO
Michel III
Paisagem em Campos do Jordão
Só Agradece

MELHOR PERFORMANCE
Suely Franco
Fábio Espósito
Ricardo Rathsam
Carolina Ferraz
Marcio Ballas
Thiago Ventura
Chris Couto
Ailton Guedes
Luana Martau

CATEGORIA ESPECIAL
Direção de Arte – Meu Filho Vai Casar
Clube do Minhoca
Eduardo Martini

O júri é formado por Ary França, Miguel Arcanjo, Paulo Bonfá, Rosana Hermann e Fabiana Seragusa.

 

Kyra Piscitelli

Kyra Piscitelli é jornalista formada pela Universidade Metodista de São Paulo e fez pós-graduação em Globalização e Cultura pela Faculdade de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP). Escreve sobre teatro e arte desde de 2009. Integra os Juris da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) e do Prêmio Aplauso Brasil. Ávida por conhecimento, se não está em viagem ou estudo, só há um lugar para achá-la: o teatro!

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado