Projeto da Secretaria de Estado do Rio de Janeiro oferecerá dezenas de peças a preços populares

Da Secretaria de Estado da Cultura do Rio de Janeiro

Emílio de Mello e Marcos Caruso "Em Nome do Jogo"

A partir de setembro, 60 municipios cariocas terão a apresentação de 60 espetáculos teatrais de carreiras consagradas

RIO DE JANEIRO – Espetáculos de sucesso como Em nome do jogo, com Marcos Caruso  e Emílio de Mello; O filho eterno, da Cia Atores de Laura, e Toda nudez será castigada, da Armazém Companhia de Teatro, estão na lista das 50 obras selecionadas pelo edital do Circuito Estadual das Artes 2012, da Secretaria de Estado de Cultura (SEC). Treze peças de teatro adulto, sete de teatro infantil, seis de teatro de rua, 12 shows de música, dois de música erudita, sete de dança e três de circo vão circular por 60 municípios do Estado do Rio de Janeiro a partir de setembro.

Além disso, o projeto levará ao interior e a municípios da Região Metropolitana residências de companhias de artes cênicas ou de produções e artistas independentes em 11 municípios, oferecendo oficinas de capacitação para a população e proporcionando um intercâmbio com companhias ou grupos de profissionais locais. Participam desta etapa do projeto, 11 companhias para formação, capacitação técnica e intercâmbio.

Com 412 projetos inscritos e recursos de R$ 2 milhões, o Circuito Estadual das Artes, que está em sua quinta edição, tem a proposta de levar montagens já consagradas a municípios do interior e/ou às localidades mais distantes da Zona Metropolitana do Rio, com apresentações a preços populares ou com entrada franca.

O ator Charles Fricks recebeu o Prêmio Shell de Teatro (RJ) pelo trabalho

Oferecendo uma programação de qualidade aos equipamentos culturais municipais, prioritariamente, o programa não só atende ao público, como também amplia o mercado de trabalho para artistas, técnicos e produtores.

Ao longo do Circuito Estadual das Artes, cada espetáculo será apresentado em três municípios, situados em três localidades diferentes do estado, alcançando as regiões Metropolitana, Noroeste, Norte, Serrana, Baixada Litorânea, Médio Paraíba, Centro-Sul e Costa Verde.

CLIQUE E CONFIRA A LISTA COMPLETA DOS SELECIONADOS

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*