Projeto do Sesc Bom Retiro traz peças e diversas atividades da Antiguidade Greco-romana à Renascença

 

SÃO PAULO – Uma verdadeira viagem pelas artes cênicas é o que propõe o Sesc Bom Retiro com o projeto a História Viva do Teatro, uma imersão por todas as etapas do teatro ocidental com peças, vivências, aulas magnas, oficinas e videoinstalação. O primeiro módulo acontece de 21 de maio a 8 de junho com uma programação que traça um panorama do teatro da Antiguidade Greco-romana à Renascença.

 

A Antiguidade Greco-romana

Entre as atividades ligadas ao período da Antiguidade Greco-romana, estão os espetáculos: As Nuvens e/ou Um Deus Chamado Dinheiro com o grupo Parlapatões, (nos dias 24 e 25 de maio), que une duas peças do dramaturgo grego Aristófanes sobre a destruição econômica, militar e cultural de seu tempo; Medusa Concreta com a Cia. Les Commediens Tropicales e o Quarteto à Deriva, (no dia 25 de maio), que recria o mito de Medusa e insere temas contemporâneos como o patriarcado na literatura e na mitologia, a cultura do estupro e a culpabilização da vítima, da mulher; e Antígona com Pascoal da Conceição, Naruna Costa e Celso Frateschi, com direção de Moacir Chaves, (no dia 31 de maio). A peça mostra o remorso de Creonte, rei de Tebas, ao impedir que Antígona, a filha de Édipo e Jocasta, dê um enterro digno ao irmão Polinices, acusado de traidor do governo.

 

Na programação, há atividades formativas como o Laboratório O Corpo/voz do Mito, com Gabriela Flores, de 28 a 30 de maio e as aulas magnas O Teatro na Grécia Antiga, com Luiz Fernando Ramos, no dia 24 de maio e O Teatro na Roma Antiga e no Período Medieval, com Vinícius Torres Machado, (dia 31 de maio).

 

De 21 de maio a 9 de junho, a videoinstalação Espetáculos em Eterno Retorno – videolooping, exibe vídeos com espetáculos históricos montados a partir das obras do período abordado no Módulo I, como Fragmentos Troianos e Medéia, ambas produções do CPT com direção de Antunes Filho; As Bacantes, com direção de Zé Celso; Antígona, protagonizada por Andréa Beltrão e dirigida por Amir Haddad, entre outras.

 

A intervenção Tão Falando Grego traz atores recitando trechos de obras canônicas da antiguidade grega como Sócrates, Ésquilo e Sófocles e Aristófanes.

 

A multiplicidade continua a marcar a programação. Carnaval de Náussa promove um encontro entre o Grupo Zorbás e a Banda Mutrib, (de 21 de maio a 9 de junho), mostrando uma apresentação do folclore de diversas áreas do Norte Central da Grécia e o Carnaval de rua da cidade de Náussa, grande festa popular tradicional, conhecido como o Carnaval dos Ghenítsari ou Búles. A festividade tem raízes nas festas dionisíacas da antiguidade e na independência grega de 1821.

 

A Renascença

No período da Renascença, o universo da linguagem da Commedia dell’Arte é o ingrediente principal dos espetáculos Zabobrim, o Rei Vagabundo (dias 7 e 8 de junho), do Barracão Teatro, e Os Ladrões do Porto, do Centro de Pesquisa da Máscara, (dia 8 de junho).

 

Entre as atividades formativas correspondentes estão uma aula magna e uma oficina. A primeira, O Teatro na Roma Antiga e no Período Medieval, com o Prof. Dr. Vinícius Torres Machado, (dia 31 de maio) e, a segunda, com a diretora Tiche Vianna, fundadora do Barracão Teatro, é A Commedia dell’Arte e a Renascença (dia 7 de junho). Tiche também ministra a oficina Commedia dell’Arte nos dias 5 e 6 de junho.

 

Cada módulo dura três semanas, sempre com três montagens teatrais e uma programação formativa que converse com as peças apresentadas. Após Antiguidade Greco-romana à Renascença, estão previstos outros módulos como Do Elisabetano ao RomantismoDo Realismo ao Modernismo Do Épico ao Pós-guerra. Existe a possibilidade de uma extensão com foco no teatro nacional a qual abrangeria De Anchieta ao Modernismo e Do TBC à Arte Contra a Barbárie.

 

A programação completa está no http://bit.ly/2E9Wa24

 

 

SESC BOM RETIRO

Alameda Nothmann, 185, Bom Retiro SAO PAULO

Horário de funcionamento:

Terças a sextas 09h às 21h

Sábados 10h às 21h

Domingos e feriados 10h às 18h

Estacionamento: Alameda Cleveland, 529

Telefone: (11) 3332-3600

 

Kyra Piscitelli

Kyra Piscitelli é jornalista formada pela Universidade Metodista de São Paulo e fez pós-graduação em Globalização e Cultura pela Faculdade de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP). Escreve sobre teatro e arte desde de 2009. Integra os Juris da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) e do Prêmio Aplauso Brasil. Ávida por conhecimento, se não está em viagem ou estudo, só há um lugar para achá-la: o teatro!

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*