Prometeu abre mostra da Cia. Circo Mínimo

Redação do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"Prometeu" - foto de Layza Vasconcelos

SÃO PAULO – As condições para o teatro de grupo, em que eles investigam novas formas em prol da ampliação de linguagens à serviço das artes cênicas, mesmo que a passos mui lentos avance com o surgimento e acepção de leis que ampare suas práticas – caso do Programa de Fomento ao Teatro da Cidade de São Paulo – ainda são precárias, por isso chegar a seu 24º ano de existência é sim motivo de comemoração e a Cia. Circo Mínimo, criada em 1988 pelo ator e diretor Rodrigo Matheus, abre Mostra, em que apresenta cinco espetáculos de seu repertório,  21h desta sexta-feira (24) no Teatro União Cultural.

Cristiane Paoli Quito dirige o ator Ricardo Rodrigues no papel de Prometeu – responsável pelo furto do fogo dos céus o que, simbolicamente, possibilita a evolução da raça humana -, preso a mando de Zeus. O herói revela a causa de sua punição e revela a injustiça que lhe causam os poderosos.

O personagem – acorrentado pelos pés, sem tocar o chão e a 6 metros de altura durante 1 hora – questiona os rumos tomados pela humanidade na sua história mais recente e aponta as violências cometidas pelo homem contra seus semelhantes e até contra sua mãe, a Terra.

"Prometeu" - foto de Layza Vasconcelos

Na sequência, o espetáculo de rua Quixote chega à Estação da Luz (dia 29 de fevereiro), com Alexandre Roit e Rodrigo Matheus no elenco. Deadly, peça premiada internacionalmente, dirigida por Sandro Borelli e interpretada pela dupla Mariana Duarte e Ricardo Rodrigues entra em cartaz(dia 9 de março). João e o Pé de Feijão, primeiro infantil da companhia, dirigido por Carla Candiotto, com Fernando Paz e Rodrigo Matheus no elenco, re-estreia dia  24 de março, Gravidade Zero, de Mário Bortolotto, com direção de Elias Andreatto e Rodrigo Matheus no elenco volta em cartaz dia 6 de abril.

Prometeu – Até 4 de março no Teatro União Cultural. Direção: Cristiane Paoli Quito. Com Ricardo Rodrigues. Adaptação do texto original de Ésquilo: Rodrigo Matheus. Cenografia: Atílio Belline Vaz e Caterine Alonso. Figurino: Atílio Belline Vaz. Trilha Sonora e Iluminação: Cristiane Paoli Quito e Rodrigo Matheus. Fotografia: Milla Petrillo e Paquito. Temporada: Sextas e sábados às 21h e domingos às 20h. Censura: 12 anos. Duração: 60 minutos.

TEATRO UNIÃO CULTURALRua Mario Amaral, 209. Telefone 2148 2900 / 2148 2904. Capacidade: 285 lugares. Horário de funcionamento da bilheteria: Segunda e terça, das 9h às 17 horas. Quarta a domingo, das 13h às 21h30. Aceita os cartões de crédito e débito: Visa, Master, American Express e Diners. Possui acesso para deficientes e ar condicionado. Estacionamento conveniado na Rua Teixeira da Silva, 560 a R$10,00.

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*