Provocando uma discussão sobre o Ministério da Cultura

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (michel@aplausobrasil.com)

E você? Qual a sua opinião? Como você vê o papel do Ministério Cultural? Como você avalia a atual gestão do MINC? O que está bom? O que precisa melhorar?

Pedro Neschling, o provocador

Sem nenhum interesse político e/ ou pessoal acerca do atual Ministro da Cultura, Juca Feirreira, proponho aqui uma discussão sobre os futuros rumos desejados pela classe artística a respeito da pasta ministerial de cultura. Para que a reflexão seja frutífera conto com a participação de você, leitor, deixando opinião ao final do texto.

Parto da inquietação sentida ao ler artigo de Pedro Neschling, para a Folha de São Paulo, em que critica um artigo escrito pelo cineasta e produtor Luiz Carlos Barreto, publicado no último dia 09 no mesmo jornal, em que o primeiro crítica a postura de Barretão, como é conhecido o cineasta, sobre a atuação reprovável de Juca Ferreira no Ministério da Cultura, além de colocar em dúvida o apoio da classe artística à continuidade do ministro na pasta cultural, o que Neschling prontamente refuta como representante da classe artística.

Destaco, mais uma vez, que não se trata nem de questão política, nem relacionada à gestão de Ferreira, mas relativo aos rumos seguidos e desejados frente à captação de recursos na produção de bens artísticos.

Luiz Carlos Barreto, o polemista

Por um lado Barretão critica a postura de leis que distribuem verbas culturais para esta ou aquela produção, por outro Neschling aplaude a tentativa da gestão em tentar deslocar as decisões de financiamento à obras culturais aos cofres públicos, em lugar da lógica de marketing embutida em leis como a Rouanet.

E você? Qual a sua opinião? Como você vê o papel do Ministério Cultural? Como você avalia a atual gestão do MINC? O que está bom? O que precisa melhorar?

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*