Quartas e quintas: peça trata de homofobia no Teatro Augusta

Nanda Rovere, do Aplauso Brasil (nanda@aplausobrasil.com.br)

Espetáculo "Tem Alguem que Nos Odeia" com as atrizes Ana Paula Grande e Bruna Anauate (foto).   Crédito/Imagem: Pedro Karg
Espetáculo “Tem Alguem que Nos Odeia” com as atrizes Ana Paula Grande e Bruna Anauate (foto). Crédito/Imagem: Pedro Karg

SÃO PAULO– Tem alguém que nos odeia, na sala experimental do Teatro Augusta, faz temporada até 03 de outubro. Texto de Michelle Ferreira. Direção de José Roberto Jardim. No elenco estão Ana Paula Grande e Bruna Anauate. Iluminação de José Roberto Jardim. Figurino: Bruna Anauate. Ana Paula Grande, Bruna Anauate e José Roberto Jardim assinam a concepção cenográfica.

A peça que discute a homofobia, a violência e a impunidade não conseguiu patrocínio de nenhuma empresa. Mas doações viabilizaram a estreia do espetáculo. Apoiadores e realizadores que acreditaram no projeto fizeram doações entre R$ 10 e R$ 2500.

O texto é denso e fala do mundo atual, de questões relevantes e que precisam ser discutidas com urgência.

Tem alguém que nos odeia é um thriller de suspense, escrito em 2011, que aborda a relação amorosa de duas mulheres: Maria, brasileira, e Cate, estrangeira.

Elas moram juntas num antigo e decadente apartamento.  Um dos moradores do prédio é homofóbico e transforma o cotidiano das moças num inferno.

O relacionamento que, aparentemente, já está em crise, passa por momentos complicados devido à tensão que os vizinhos provocam.

As personagens são vítimas de agressões verbais e físicas, tentam denunciar o problema, mas encontram barreiras com a justiça e mesmo com outras pessoas que não

Espetáculo "Tem Alguem que Nos Odeia" com as atrizes Ana Paula Grande e Bruna Anauate (foto).   Crédito/Imagem: Pedro Karg
Espetáculo “Tem Alguem que Nos Odeia” com as atrizes Ana Paula Grande e Bruna Anauate (foto). Crédito/Imagem: Pedro Karg

aceitam o homossexualismo.

O diretor José Roberto Jardim conta que a construção do espetáculo surgiu a partir da interação entre o seu trabalho e a interpretação das atrizes. As cenas foram criadas a partir dos anseios, medos, alegrias e essências de cada um.

“Uso apenas o que nasceu verdadeiramente de nós três em ensaio. Só assim posso criar um espetáculo que será único, intransferível e potente à medida de nossas forças. Esse espetáculo é o mais belo e sincero depoimento conjunto que poderemos oferecer na medida de nossos alcances”, diz Jardim.

Tem alguém que nos odeia é um espetáculo com uma estrutura simples.  No palco, a ação está centrada na interpretação das atrizes, com poucos objetos.

A luz é essencial para realçar o clima de insegurança que permeia o dia a dia das personagens.

A pequena sala do Teatro Augusta deixa as atrizes e o público muito próximos; as cenas, portanto, ganham um impacto ainda maior.

Ficha técnica:

Texto: Michelle Ferreira

Direção: José Roberto Jardim

Elenco: Ana Paula Grande e Bruna Anauate

Iluminação: José Roberto Jardim.

Figurino: Bruna Anauate.

Cenário: Ana Paula Grande, Bruna Anauate e José Roberto Jardim.

Serviço:

Tem alguém que nos odeia
Gênero: Suspense. Estreia dia 17 de julho, às 21h, no Teatro Augusta – sala Experimental. Rua Augusta, 943.  Tel.: +55 (11) 3151-4141 .  Temporada: quartas e quintas, às 21h. Até dia 3 de outubro. Duração: 70 minutos. Capacidade: 35 lugares. Censura: 14 anos. Ingressos:  R$ 30,00 (Inteira) R$ 15,00 (Meia-Entrada)

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*