RAZÕES INVERSAS CELEBRA 25 ANOS COM ESTREIA DE “FILOCTETES”

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (michel@aplausobrasil.com)

FILOCTETES © Joao Caldas Fº
FILOCTETES © Joao Caldas Fº

SÃO PAULO – São poucas as companhias teatrais que chegam às bodas de prata. Quase nenhuma tão fiel a seus princípios de montar textos de grandes autores com uma leitura que os aproximem da vida contemporânea. Só os coletivos especiais, caso do Razões Inversas, com o brilho da curiosidade que evoca a pesquisa pelo trabalho cênico passados 25 anos de existência. Com um prólogo de montagens inesquecíveis (A Bilha Quebrada, Senhorita Else, Agreste, A Arte da Comédia, Frozen, entre tantas outras outras), Filoctetes, do alemão Heiner Müller (1929-1995), sob direção de Márcio Aurélio – desde sempre à frente da companhia –, estreia hoje na Funarte SP.

FILOCTETES  © Joao Caldas Fº
FILOCTETES © Joao Caldas Fº

Tomando como ponto de partida o mito grego de Filoctetes – arqueiro habilidoso que é picado por uma cobra e, por isso, abandonado numa ilha antes dos helênicos chegarem a Tróia -, cuja trajetória já fora tratada pelo trágico grego Sófocles, Heiner Müller retomou o mito sob outro ponto de vista.

Em Sófocles, um oráculo diz que os gregos só vencerão a Guerra de Tróia se armas míticas de Filoctetes forem recuperadas e utilizadas na Guerra, para tanto, Odisseu (Ulisses) vai até a ilha em busca do arco acompanhado do jovem Neoptólemo, filho do já morto Aquiles, instruído a enganar Filoctetes. Neoptólemo se compadece do sofrimento do herói e consumido por dúvidas desacata as ordens de Odisseu. Já na versão de Heiner Müller há um fato novo na tradição do mito, o jovem Neoptólemo mata Filoctetes.

“Segundo Heiner Müller, ‘a tragédia fica de mãos vazias, o seu desenrolar recusa o consolo que não passa de um adiamento’. A ideia de Müller não é resolver uma angústia pessoal, mas estabelecer um embate social, a fragilidade do indivíduo em face do poder do Estado”, explica o diretor. “Nestes anos de Razões Inversas procuramos encenar grandes autores no sentido de pensar o diálogo com a contemporaneidade”, diz Marcio Aurelio, diretor artístico das Razões Inversas, desde sua criação em 1989/1990.

FILOCTETES  © Joao Caldas Fº
FILOCTETES © Joao Caldas Fº

Também será realizada oficina de teatro direcionada a jovens atores, onde serão aplicadas as técnicas e metodologia desenvolvida ao longo da criação do espetáculo Filoctetes, atendendo um total de 20 participantes.

 

Projeto premiado pelo Edital PROAC 2014 para montagem inédita.

 

FICHA TÉCNICA

FILOCTETES de Heiner Müller

Tradução: Marcio Aurelio e Willi Bolle

Adaptação: Companhia Razões Inversas

Encenação: Marcio Aurelio

Diretora Assistente: Lígia Pereira

Com: Paulo Marcello e Washington Luiz

Ator convidado: Marcelo Lazzaratto

Projetos de luz, cenário e figurinos: Marcio Aurelio

Assistente de iluminação: Silviane Ticher

Trilha sonora original: Daniel Maia

Operação de luz e som: Silviane Ticher e André Luiz Lemes

Fotografia: João Caldas Jr.

Programação visual: Lua Marques

Assessoria em mídias digitais: Lucas Beda

Coordenação de comunicação: Dayane Porto

Divulgação: Adriana Monteiro – Ofício das Letras

Produção Executiva: Maria Seckler

Direção de Produção: Paulo Marcello

Realização: Razões Inversas Marketing Cultural

Projeto premiado pelo Edital PROAC 2014 para montagem inédita.

 

Serviço: 

FILOCTETES. De Heiner Müller. Direção de Marcio Aurelio. Com a Cia. Razões Inversas. De 25/9 a 20/12. Sextas e sábados, às 21h, e domingos, às 20h. R$ 20.

Razões Inversas 25 anos

Funarte São Paulo – Sala Carlos Miranda
Al. Nothmann, 1058 – Campos Elíseos, São Paulo
CEP 01.216-001 – São Paulo, SP

Capacidade: 50 lugares

Ingressos para as apresentações:

Espetáculos Adultos:

R$ 20 inteiro e R$ 10 meia  (Estudantes, idosos, professores da rede pública e deficientes)

Espetáculo Infantil:
R$ 10 inteiro e R$ 5,00 meia (Estudantes, idosos, professores da rede pública e deficientes)

Próximo aos metrôs Santa Cecília e Marechal Deodoro

Estacionamento Conveniado uma quadra após Funarte esquina com Av. São João

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*