RENATA SORRAH E CIA BRASILEIRA DE TEATRO APRESENTAM PEÇA INÉDITA NO SESC CONSOLAÇÃO

Redação do Aplauso Brasil (redação@aplausobrasil.com)  

Companhia Brasileira de Teatro faz temporada no Sesc Consolação com Renata Sorrah no elenco. foto/Crédito: divulgação
Cia. Brasileira de Teatro faz temporada no Sesc Consolação com Renata Sorrah no elenco. Foto/Crédito: divulgação

SÃO PAULO –  Sesc Consolação apresenta, de 12 de junho a 26 de julho, o espetáculo Krum. Marcio Abreu, da Cia Brasileira de Teatro, dirige expoentes da cena teatral na primeira montagem brasileira do espetáculo, com texto do israelense Hanoch Levin.

A peça se inicia com o retorno ao lar do personagem-título, que, depois de perambular pela Europa em busca de experiências e quiçá de aprendizado, volta para casa – na periferia de uma cidade– de mãos vazias. Ao chegar, Krum confessa que não viu nada, não viveu nada, que nem mesmo no estrangeiro foi capaz de encontrar o que buscava.

A peça apresenta o reencontro do recém-chegado com os curiosos habitantes de seu mundo: sua mãe, seus amigos, a antiga namorada e os vizinhos. Breves episódios de suas vidas desenrolam-se diante dos espectadores, que são instados a se identificar com a perspectiva distanciada e irônica de Krum.

Krum, do dramaturgo israelense Hanoch Levin (1943-1999), é encenada pela primeira vez no Brasil pela companhia brasileira de teatro, de Curitiba, sob a direção de Marcio Abreu, estreou em março de 2015 Oi Futuro (Flamengo/RJ). Este é o segundo projeto produzido a partir da parceria entre a atriz Renata Sorrah e a companhia brasileira de teatro, depois do sucesso de Esta Criança (2012), de Joël Pommerat.

Em Krum integram o elenco, além de Renata, Grace Passô, Inez Vianna, Cris Larin e Danilo Grangheia. Edson Rocha, Ranieri Gonzalez, Rodrigo Bolzan e Rodrigo Ferrarini. Além disso, pessoas e colaboradores da companhia brasileira de teatro em outras produções – também estarão em cena na montagem, que conta com toda a equipe de criação da companhia, com Giovana Soar (tradução), Nadja Naira (iluminação e assistência de direção), Fernando Marés (cenografia) além de Felipe Storino (trilha e efeitos sonoros).

O texto foi escrito nos anos 70 por Levin, na época um jovem autor influenciado por Tchekhov e Beckett, em um país recente e mergulhado em conflitos e contradições. Apenas no período de vida do autor, de 1943 a 1999, foram sete guerras.

Ficha Técnica

Texto: Hanoch Levin

Direção: Marcio Abreu

Elenco

Cris Larin

Danilo Grangheia

Edson Rocha

Grace Passô

Inez Viana

Ranieri Gonzalez

Renata Sorrah

Rodrigo Bolzan

Rodrigo Ferrarine

 

Tradução: Giovana Soar

Adaptação: Marcio Abreu e Nadja Naira (incluir)

Assistência de Direção e iluminação: Nadja Naira

Cenário: Fernando Marés

Trilha e efeitos sonoros : Felipe Storino

Figurino: Ticiana Passos

Direção de Movimento: Marcia Rubin

Direção de Produção: Faliny Barros

Programação Visual: Fábio Arruda e Rodrigo Bleque – Cubículo

Fotos: Nana Moraes

Produção Executiva: Isadora Floress

Assistência de Cenografia e Direção de Cena: Eloy Machado

A montagem deste espetáculo foi patrocinado pela OI Futuro.

A companhia brasileira de Teatro é patrocinada pela Petrobras
SERVIÇO

Temporada: De 12 de junho a 26 de julho de 2015, exceto dia 20/6 (sábado).

Horário: Sextas e sábados, às 21h, domingos às 18h. Duração: 110 minutos.

Recomendação etária: 16 anos.

Gênero: Drama.

Local: Teatro Anchieta. Lotação: 280 lugares.