SÃO PAULO – Marcos Caruso pela primeira vez em seus 45 anos de carreira está em cartaz com um espetáculo solo. Considerado o espetáculo de humor de 2016 no Rio, O Escândalo Philippe Dussaert, fez turnê em Portugal e recebeu os prêmios Shell e Cesgranrio de melhor ator, em 2017. 

É inexistente um autor que fala com tanta propriedade de um artista plástico, na história, como o Francês Jacques Mougenot teve a audácia de fazê-lo.

O texto provoca reflexões imensas sobre o cenário hodierno, em todos os aspectos. Leva-nos a perceber os limites das artes plásticas, os critérios da arte contemporânea e os conflitos que ela promove – para quem entende arte com parâmetros anteriores ao século XX -, e etc. Com direção atenta e pontual de Fernando Philbert, Marcos Caruso interpreta, através do seu talento admiravelmente extraordinário, um palestrante intelectual das artes plásticas, e desta forma, nos dá uma aula sobre Philipe Dussaert e sua genialidade. A condução ao final é impactante, pois é nesse momento que será exposto como um pintor como Philippe Dussaert pode abalar e influenciar as estruturas da humanidade.

Serviço:

Com: Marcos Caruso
Texto: Jacques Mougenot
Tradução: Marilu de Seixas Corrêa
Direção: Fernando Philbert

Quinta a sábado às 21h  e domingo às 18h

Ingressos: R$ 80,00 (inteira) e R$ 40,00 (meia entrada)

Indicação: 12 anos

Duração: 80 minutos

Resenhista e articulista

Vitor Fadul, especial para o Aplauso Brasil (redacao@aplausobrasil.com.br)