Resenha: O samba mandou chamar Zezé Motta no Teatro J Safra

Zezé Motta

SÃO PAULO – Comemorando cinco anos de existência em janeiro de 2019, o teatro Safra oferece uma programação intensa, diversificada e se solidifica como uma importante casa de espetáculos na Cidade de São Paulo. Nessa atmosfera festiva, Zezé Motta apresentou na noite da última sexta-feira (18), O Samba Mandou Me Chamar, título homônimo de seu novo disco lançado pela gravadora Coqueiro Verde Records.

Muito à vontade em cena e agradecendo o tratamento recebido por toda a equipe do teatro: “ Estou sendo tratada como uma rainha” Zezé inicia o show com Minha Missão (João Nogueira/ Paulo Cesar Pinheiro) eternizada por Clara Nunes em disco gravado em 1981, além de outras como Meu Moreno Fez Bobagem (Assis Valente) e Louco (Ela É Seu Mundo), seu único registro de Wilson Baptista com Henrique de Almeida.

Trocando Em Miúdos (Chico Buarque) gravada em 1978 no disco Zezé Motta e Senhora Liberdade(Nei Lopes e Wilson Moreira) lançada por Zezé em 1979 no disco Negritude, contagiaram a plateia e tiveram uma interpretação teatral desta grande cantriz que emocionada, prestou homenagem ao amigo Luiz Melodia na passional Dores de Amoreseadramática, Negra Melodia (Luiz Melodia).

Zezé incluiu no repertório do show, dois clássicos da Divina, merecido apelido de Elizeth Cardoso, registrados em sua voz no disco Divina Saudade, lançado em 2000: Tem dó(Baden Powell e Vinícius de Morais) e Chega De Saudade (Tom Jobim e Vinícius de Morais) marco da bossa nova, lembrando a sofisticação e a diversidade de estilos que podem ser ouvidos no samba.

Contudo, o samba não mandou Zezé cantar apenas canções conhecidas e confortáveis para plateia, que interagiu e cantou sucessos com a artista como Mais Um Na Multidão (Marisa Monte, Erasmo Carlos e Carlinhos Brown). Em um pout-pourri de sambas cariocas, o samba se renovou em sua voz com a deliciosa, Ficar Ao Seu Lado(Christiano Moreno) e com o romantismo elegante de Alma Gêmea(André da Mata, Mingo Silva e Kinho).

O Samba Mandou Me Chamar segue carreira pelo Brasil, Zezé Motta e a Banda Sorriso Negro desembarcam na capital Salvador, próximo destino do samba e da alegria.

Edson Júnior, especial para o Aplauso Brasil

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado