Resenha: Peça de Edward Albee encenada pelo Grupo Tapa encerra temporada

SÃO PAULO – Em curta temporada, que se encerra neste domingo 16/02, o Grupo Tapa apresenta Counting The Ways, peça inédita no país do dramaturgo norte-americano Edward Albee. Em versão brasileira, o texto, dirigido por Eduardo Tolentino de Araújo, recebeu o título De Todas as Maneiras Que há de Amar, numa referência à canção de Chico Buarque.

A trama, entrecortada de esquetes e blecautes, mostra um casal que, juntos há 25 anos, fazem um balanço do relacionamento. Os personagens são interpretados por Clara Carvalho e Brian Penido, que curiosamente também foram casados na vida real.

A montagem é em forma de teatro de arena e o público ao entrar no pequeno e aconchegante espaço cênico encontra o casal lendo na sala de estar da casa; assim os espectadores se acomodam e parece que passam a fazer parte da cena ou tornam-se cúmplices do casal.

O amor é o tema central da peça, que é estruturada por pequenos esquetes sobre o cotidiano do casal, entrecortados por breves blecautes. E a primeira questão levantada por Ela é se Ele ainda a ama. Depois de anos de convivência, os sentimentos se transformam e marido e mulher parecem se tornar mais irmãos ou amigos do que amantes.

A cada esquete o espectador conhece um pouco da vida daquele casal e a identificação logo se estabelece.

“Os personagens desta peça são mais maduros e vivem um casamento que já passou por tudo. É um texto que questiona as maneiras de amar, o que sobra de uma vida de casal após tanto tempo juntos? Ao longo da peça vêm lembranças, trocas ácidas, detalhes do cotidiano que refletem sobre a finitude do amor. E tudo regado com humor, às vezes até meio corrosivo”, esclarece Eduardo Tolentino de Araújo.

O espetáculo é conciso, apenas 50 minutos, e antes dos esquetes finais o autor propõe que os atores se apresentem. Neste momento há o inusitado desta montagem, já que o público fica sabendo que Clara e Brian foram casados e têm uma filha em comum. Ambos cariocas vieram para São Paulo com o Grupo Tapa e aqui refizeram suas vidas. O depoimento dos dois só amplia a identificação e a empatia com a plateia, além de evidenciar a cumplicidade de vida e de profissão que ambos mantêm.

Espetáculo leve e ao mesmo tempo reflexivo sobre os relacionamentos afetivos.

Roteiro:
De Todas as Maneiras Que há de Amar. Texto: Edward Albee. Tradução: Augusto César. Direção: Eduardo Tolentino de Araujo. Elenco: Clara Carvalho e Brian Penido. Fotografia: Ronaldo Gutierrez. Arte gráfica: Mau Machado. Assistentes de Produção: Natália Beukers e Nando Medeiros. Produção executiva: Ariel Cannal.

Serviço:
Teatro Aliança Francesa – Sala Atelier (50 lugares), Rua General Jardim 182, tel. 11 3572-2379. Horários: sexta às 21h, sábado e domingo às 19h30. Ingressos: R$50 e R$ 25. Classificação: 14 anos. Duração: 50 min. Temporada: até 16/02.

* Maurício Mellone publicou o texto no 
www.favodomellone.com.br – parceiro do Aplauso Brasil