RESENHA: PEÇA INÉDITA UNE SUSPENSE E HUMOR EM TRAMA POLICIAL

Maurício Mellone * (redacao@aplausobrasil.com)

TUDO NO SEU TEMPO
TUDO NO SEU TEMPO

SÃO PAULO – O espetáculo Tudo no seu tempo, do dramaturgo britânico Alan Ayckbourn, com direção de Eduardo Muniz brinca com o tempo: uma garota de programa ao fugir de um assassino volta ao passado e consegue salvar a vida dela e de mais duas mulheres.

O diretor, além de fã e discípulo do autor — fez um estágio de direção com ele e participou de um documentário na Inglaterra sobre a vida de Ayckbourn — pela segunda vez está à frente de uma peça do dramaturgo. Em 2013 dirigiu Afogando em terra firme e neste início de temporada acaba de estrear outro texto inédito dele no país, em cartaz no Teatro Jaraguá.

TUDO NO SEU TEMPO
TUDO NO SEU TEMPO

 

Desta vez a trama é uma mistura de suspense e humor num enredo policial. Tudo se passa num quarto de hotel em que Kelly, uma garota de programa vivida por Cynthia Falabella, é contratada por Juliano (Gustavo Trestini) para atender o empresário inescrupuloso Rubens, interpretado por Joca Andreazza. Na verdade, o empresário quer que a moça o ajude e pede-lhe para guardar segredo do esconderijo de uns documentos pessoais. Ela sem saber entra numa jogada perigosa e precisa se livrar de Juliano, que tenta matá-la; ela foge pela porta da dispensa, que misteriosamente a conduz para o mesmo local, só que 20 anos no passado! Ao entrar ela dá de cara com esposa de Rubens, Wanda, papel de Fernanda Couto, que passa a ajudá-la.

A chegada de Kelly, com seu figurino sexy e ousado, provoca surpresa e estranhamento em Wanda; depois de longa conversa elas percebem que vivem em períodos bem diferentes, Kelly vem de 2036 e Wanda está em 2016. Como é o mesmo quarto de hotel, a garota procura o documento escondido e elas descobrem que Rubens e Juliano já mataram a primeira esposa do empresário, Jéssica (Bete Correia), e que elas são as próximas vítimas. Resolvem então \usar do mesmo artifício, a porta da dispensa: Wanda entra e assim volta no tempo e encontra Jéssica em 1996, em plena lua de mel com Rubens.

TUDO NO SEU TEMPO
TUDO NO SEU TEMPO

Com muitas artimanhas, idas e vindas no tempo e a ajuda do segurança do hotel Haroldo (Edu Guimarães), as duas mulheres não só conseguem se livrar da morte como salvam a vida de Jéssica.

“A peça é uma mistura de gêneros, uma homenagem à ficção científica, com sobressaltos, risos e emoção. Diante de assassinatos e da possibilidade de mudar o desfecho da história, as mulheres ganham força e coragem e o resultado aparece de forma potente”, explica Eduardo Muniz.

Talvez por ter assistido a estreia, senti que o espetáculo ainda necessita de ritmo e entrosamento entre atores e equipe técnica (as mudanças de cenário para cada época são rápidas e exigem concentração total).Confesso que os efeitos especiais de luz para a passagem de tempo cansam e se tornam previsíveis. No entanto, por misturar momentos de tensão e suspense com humor, Tudo no seu tempo envolve a plateia, que se diverte.

 

* Maurício Mellone publicou o texto no www.favodomellone.com.br – parceiro do Aplauso Brasil

 

Roteiro:
Tudo no seu tempo. Texto: Alan Ayckbourn. Tradução: Eduardo Muniz e Alexandre Tenório. Direção: Eduardo Muniz. Elenco: Cynthia Falabella, Joca Andreazza, Fernanda Couto, Gustavo Trestini, Bete Correia e Edu Guimarães. Iluminação: Domingos Quintiliano. Cenário: Chris Aizner. Figurino: Alice Alves. Fotografia: Ligia Jardim. Música original e trilha sonora: Daniel Maia. Produção executiva: Daniel Palmeira.
Serviço: Teatro Jaraguá ( 265 lugares), Rua Martins Fontes, 71, tel: (11) 3255-4380. Horários sexta às 21h30, sábado às 21 h e domingo às 19h. Ingressos: R$ 50,00/ R$ 25,00. Bilheteria: terça a quinta das16h às 19h, sexta e sábado a partir das 16h e domingo a partir das 15h.  Duração: 105 min. Classificação: 14 anos. Temporada: até 20/03

 

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.