Rimbaud e Verlaine são o foco da nova produção d’ Os Satyros

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (Michel@aplausobrasil.com)

 

“O Inferno na Paisagem Belga”

SÃO PAULO – Ainda dá tempo de conferir O Inferno na Paisagem Belga, nova produção d’ Os Satyros, que se despede hoje da Biblioteca do Centro Cultural São Paulo (CCSP), 20h, como primeira peça do 20º Festival Mix Brasil da Diversidade. Dirigido por Rodolfo García Vázquez, o espetáculo estreia amanhã no Espaço dos Satyros.

“A peça utiliza poemas de (Arthur) Rimbaud e (Paul) Verlaine sem, no entanto colocar os dois poetas em cena como personagens”, diz o ator Robson Catalunha que divide a cena com os atores-criadores Ivam Cabral, Henrique Mello e Tiago Capela Zanotta.

O espetáculo que tem influências artísticas de nomes como The Doors, Joy Division e Bauhaus, além de performances de Marina Abramovic, buscando levar o espectador a vivenciar as emoções das palavras como se elas fossem táteis, sensoriais.A peça foi desenvolvida a partir da filosofia de Descartes sobre a paixão. Segundo o filósofo, este sentimento tem seis estados brutos: Admiração, Desejo, Amor, Alegria, Ódio e Tristeza.

“O Inferno na Paisagem Belga”

Ficha Técnica:

Direção: Rodolfo García Vázquez

Assistente de direção: Óscar Silva

Atores-criadores: Ivam Cabral, Henrique Mello, Robson Catalunha e Tiago Capela Zanotta

Roteiro: Rodolfo García Vázquez

Sonoplastia: Diego

Iluminação: Flávio Duarte

Cenários: Rodolfo García Vázquez

FigurinIntervenções em video: Henrique Mello

Cenotécnica: Carlos Orelha e Tiago Capela Zanotta

Estagiária de Cenografia: Nina Simão

Assessoria de Imprensa: Idearia

Serviço:

Exibição no Mix Brasil: 10 e 11 de novembro

Exibições no Espaço Satyros Um: 16 de novembro a 16 de dezembro

Sexta 21h00/Sábado 23h59/Domingo 20h

 

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*