Rodriguianas: Tragédias para Rir é a homenagem do CCBB SP pelo centenário de Nelson Rodrigues

Nanda Rovere, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Marcos Breda está no elenco de "Rodriguianas"

SÃO PAULO – A peça é uma adaptação de oito contos de Nelson Rodrigues publicados no jornal Última Hora, na coluna A Vida como ela é, nos anos 1950. No elenco estão os atores Marcos Breda, Fernanda D’Umbra, Duda Mamberti, Bete Correia, Cintya Chaves, Maria Tuca Fanchin, Luís Soares e Sidney Santiago. A direção é de Luís Artur Nunes. O cenário é de Márcio Vinícius, figurinos de Fábio Namatame e iluminação de Guilherme Bonfanti. Estreia amanhã no CCBB às 20 horas.

Com uma linguagem simples e popular, as crônicas retratam situações do cotidiano, sempre com o olhar crítico e bem humorado típico doautor. São elas: O Pediatra, Romântica, As Gêmeas, A Esbofeteada, Despeito, Noiva da Morte, Flor de LaranjeiraSelvageria.

O diretor Luís Artur Nunes, especialista na obra de Nelson Rodrigues, preservou o discurso narrativo da obra de Nelson e na transposição para o palco, os textos são apresentados por atores que além de interpretarem, narram, descrevem e comentam as cenas.

“A peça tem um caráter de folhetim, em que os personagens estão em situações exorbitantes, à beira de um ataque de nervos”, afirma o diretor.

Márcio Vinícius, que assina a cenografia, utiliza o papelão para valorizar a interpretação dos atores e não chamar a atenção demasiada para outros element”No ano do centenário de Nelson Rodrigues, me inspirei nas formas de seus pseudônimos femininos, os quais ele usava para assinar alguns de seus textos”, conta o artista.

Os figurinos, de Namatame, ao contrário, são coloridos e inspirados no estilo de vida dos cariocas que residem na zona norte do Rio de Janeiro.

Para demarcar a mudanças para os diversos contos que são encenados, há mudanças rápidas de roupas, objetose luz, bem como a execução de trilhas especiais e de diversos estilos musicais.

Ficha Técnica

Autor: Nelson Rodrigues.

Adaptação e Direção Artística: Luís Artur Nunes.

Assistente de direção: Cainan Baladez.

Cenário: Márcio Vinícius.

Iluminação: Guilherme Bonfanti.

Figurinos: Fábio Namatame.

Sonoplastia: Luís Artur Nunes.

Programação Visual: Vitor Vieira.

Fotografia: Paulo Sadao,

Preparação Vocal: Monica Montenegro,

Idealização do Projeto: Cintya Chaves. Coordenação do Projeto: Bete Correia

Direção de Produção e Administração: Maurício Inafre. Assistente de Produção: Jô Nascimento.Produção Executiva: Regilson Feliciano

Serviço:

Rodriguianas: Tragédias para Rir

Temporada– sextas, às 20h, sábados, às 17h e às 20h, e domingos, às 19h. CCBB – R. Álvares Penteado, 112 – Centro São Paulo SP. tel. (11) 3113 3651/52. Capacidade: 125 lugares. Vendas pela internet: www.ingressorapido.com.br ou pelo telefone (11) 4003-1212. Estacionamento: conveniado na Rua da Consolação, 228 – Ed. Zarvos – R$ 15 por 5 horas. (No estacionamento há transporte periódico de van até o CCBB). www.bb.com.br/culturawww.twitter.com/ccbb_sp www.facebook.com/ccbbsp

Duração – 80 minutos.  Até 2 de Setembro. Ingresso R$ 6,00 e R$ 3,00 – Classificação – 14 anos.

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.