Rua Augusta inspira espetáculo de dança

Luís Francisco Wasilewski, especial para o Aplauso Brasil (lfw@aplausobrasil.com)

"Na Infinita Solidão..." - Foto Henk Nieman

SÃO PAULO – Bares, casas noturnas, comerciantes, lojistas e transeuntes. Gays, punks, emos, cross dresser, drag king, drag queen, lésbicas, piriguetes, garotas de programas, travestis, indies, roqueiros, jovens, velhos, ricos e pobres. Cada um sua linguagem corporal própria, seu movimento, seu estilo. E todos se encontram na Rua Augusta, emblema máximo da diversidade em São Paulo. E tal diversidade é a inspiração de Na Infinita Solidão Dessa Hora e Desse Lugar é o novo espetáculo da Cia. Corpos Nômades, cuja estreia será nesta sexta-feira (2), no Espaço Cênico O LUGAR, situado na Rua Augusta, 325. O espetáculo, que conta com a 10ª Edição do Programa Municipal de Fomento à Dança para a Cidade de São Paulo, fica em cartaz até o dia 18 de dezembro de 2011.

Com direção geral de João Andreazzi, o espetáculo se inspira no ambiente da Rua Augusta, situada na parte central da cidade de São Paulo, e nos personagens típicos dessa região, para criar movimentos que compõem as coreografias. Acompanham nessa empreitada cênica os textos de Bernard-Marie Koltès e a assessoria vocal de Madalena Bernardes.

Sobre a montagem do espetáculo

A construção desse espetáculo teve forte contágio das investidas experimentais com a Rua Augusta, respaldados pelos pensamentos a respeito dos corpos vendidos e comercializados das prostitutas e dos seres imaginários e suas histórias fantásticas, que como artistas andarilhos notívagos se expõem noite adentro.

"Na Infinita Solidão..." - Foto Henk Nieman

As ideias presentes nos pensamentos do geógrafo Milton Santos que serviram de motivação para dar nome de O LUGAR na sede da Companhia, também ajudaram na noção de uma transcriação que ocorre no lugar, na terra, no espaço, e como afeta ou transforma o corpo.

O trabalho em parceria com o escritor, poeta e tradutor Claudio Willer e com a professora de voz Madalena Bernardes possibilitou um maior entendimento e desenvolvimento da dramaturgia no corpo.

Sobre a composição da trilha sonora

O universo do baixo Augusta apresenta uma constelação multifacetada de tribos, guetos, ambientes diversificados, sonoridades, imagens e musicalidades, permeados por ruídos e figuras urbanas. A construção desse universo se ergueu por meio de uma pesquisa em todos os ambientes da Rua Augusta, como bares, clubes, boates, casas noturnas, saunas e danceterias.

Ficha técnica

Concepção Geral, Direção e coreodramaturgrafia: João Andreazzi Elenco: Bruna Dias, João Andreazzi, Leticia Moreira, Ricardo Silva, Talita Bertanha Inspirações dos Textos: Bernard-Marie Koltès Assessoria Vocal: Madalena Bernardes Assessoria Poética Dramatúrgica: Claudio Willer Adaptações e novos textos: Claudio Willer e Cia. Corpos Nômades Trilha Sonora: Vanderlei Lucentini Iluminação: Décio Filho Figurino: Duda Ohoe Fotos: Henk Nieman e João Andreazzi Produção: Cia. Corpos Nômades, Jader Florêncio e Dora Selva.

Serviço

Temporada: de 2 a 18 de dezembro de 2011.

Quinta, Sexta e Sábado às 21h e  Domingo às 20h.

Local: Espaço Cênico O LUGAR- Rua Augusta, 325 – São Paulo – SP.

Reservas por telefone: 11-32373224 ou por e-mail: ciacorposnomades@gmail.com

Bilheteria: abre uma hora antes do evento

Ingressos: R$15,00 (inteira) e R$7,50 (meia)

Lotação: 65 lugares

Faixa etária: 16 anos

Duração total das apresentações: 65 minutos

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*