Saiba o que o público achou de Till, a saga de um herói torto

Theo Alves*, especial para o Aplauso Brasil (theo@aplausobrasil.com)

Foto: Kelly Knevels / clix.fot.brNa noite de ontem, dia 17, o Grupo Galpão se apresentou novamente durante o Festival de Curitiba. Apesar de ser um espetáculo de rua, o local escolhido para a segunda exibição de Till , a saga de um herói torto foi a Ópera de Arame, ponto turístico da capital paranaense. Para quem não conhece a história, a peça narra as aventuras de Till Eulenspiegel, anti-herói criado pela cultura popular alemã da Idade Média. Apesar da sua ascendência germânica, o perfil do personagem principal dessa parábola muito se assemelha ao nosso Macunaíma, com suas peripécias e artimanhas.

Além da história de Till, a peça também descreve a epopéia de três cegos andarilhos em busca das torres de Jerusalém. Outros rústicos personagens medievais, como um grupo de parteiras, incrementam ainda mais o enredo de Till , a saga de um herói torto. Sem dúvida, um espetáculo bastante rico visualmente, com efeitos cênicos que se encaixam perfeitamente à atmosfera mambembe proposta pelo grupo. 

Ao final da apresentação de Till , a saga de um herói torto, nós colhemos alguns depoimentos do público presente. Para a neurocientista Mari Alcântara, por exemplo, a peça ficou um pouco abaixo das suas expectativas. Mesmo assim, o resultado foi satisfatório. “É um bonito espetáculo. Vim assisti-lo porque me senti atraída pelo tema. O formato da peça, a junção da música com a imagem, enche os olhos. Mas, pelo o que eu li na sinopse, fiquei um pouco desapontada”.

Para o analista de sistemas Alexandre Valbello, Till , a saga de um herói torto é um espetáculo interessante. “Não foi o que eu esperava, mas é legal. Sempre acompanho o Festival de Curitiba e essa foi uma das atrações que eu decidi assistir”.  Já a estudante Fernanda Prates, mesmo sem ter lido nada sobre a peça, saiu da Ópera de Arame encantada. “Eu nem sabia que era desse jeito, com música e efeitos especiais. Ainda bem que minha amiga me convidou para vir, gostei muito!”.  

Till , a saga de um herói torto é dirigido por Júlio Maciel, com texto de Luís Alberto de Abreu. No elenco estão os atores Antônio Edson, Arildo de Barros, Beto Franco, Chico Pelúcio, Eduardo Moreira, Inês Peixoto, Lydia Del Picchia Simone Ordones e Teuda Bara. Para quem estiver em Curitiba e quiser assistir ao espetáculo, o Grupo Galpão irá reapresentá-lo gratuitamente no Parque Barigüi, no próximo dia 20, às 17h, e no dia 21, às 15 horas. 

*Theo Alves viajou a convite do Festival de Curitiba

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.