Samir Yazbek lança As Folhas do Cedro

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (Michel@aplausobrasil.com)

O texto ganhou o APCA de 2010

Logo mais, a partir das 18h30 de hoje, na Livraria da Vila, o dramaturgo e diretor Samir Yazbek lança a edição impressa de sua peça As Folhas do Cedro, que estreou ano passado e recebeu o Prêmio APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) de Melhor Texto.

Em entrevista exclusiva a Michel Fernandes, Samir Yazbek fala sobre dramturgia,outros veículos de comunicação escrita,sobre seus projetos nacionais e internacionais.

Michel Fernandes- Você acredita no papel do texto dramático ter um valor de avaliação equivalente ao da literatura, ou só o podemos avaliar quando encenado?

Samir Yazbek – O texto teatral tem suas próprias características, que o diferenciam daquele escrito para ser apenas lido. É um texto criado para ser falado, encenado, ouvido, visto etc. Isso não impede, no entanto, que ele seja lido, sobretudo depois de já ter passado pela experiência do palco.

O dramaturgo e diretor Samyr Yazbek

MF – Qual o traço principal que o conduz para a escrita de uma peça?

SY – Escrever uma peça é uma forma de reencenar o mundo, instaurar novos contextos, desestabilizar a ordem dominante, criar personagens capazes de nos transcender.

MF –Afinal, por que escrever para o teatro?

SY – Porque, no palco, sinto a vida pulsando.

MF – Como é sua relação com roteiros de cinema, TV, literatura de um modo geral?

SY – Sou um apreciador de literatura, em geral, e um aficionado por Cinema. Com relação à TV, posso dizer que pouco me entusiasma.

MF – Existe uma inquietação que dá unidade à sua obra?

SY – Creio que sim, mas é algo sutil, difícil de responder. Ou, talvez, seja preferível que eu não o faça, a fim de preservar o cerne da criação.

MF – Qual a importância em editar As Folhas do Cedro?

SY – É o registro de um espetáculo marcante em minha trajetória. Um trabalho libertador, tanto do ponto de vista pessoal quanto artístico, acolhido com grande entusiasmo pela crítica e pelo público.

MF – Quais e como estão seus projetos futuros?

SY – Junto com Helio Cicero, meu parceiro na Companhia Teatral Arnesto nos Convidou, preparo um projeto inspirado no mito de Fausto, com estreia prevista para o fim deste ano. Além disso, fui convidado para escrever um texto inédito para o Projeto Connections, do National Theatre – com extensão para o Conexões, no Brasil –, com estreia prevista para 2012, em Londres.

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*