SESC Belenzinho promove Mostra Cena Sul, panorama do teatro autoral produzido nos três estados da região sul do Brasil

SÃO PAULO – Criar um panorama do teatro autoral produzido nos três estados da região Sul do Brasil é a proposta da primeira edição da mostra Cena Sul, iniciativa do Sesc Belenzinho que reúne cinco peças entre os dias 15 de março e 14 de abril, com sessões de sexta a domingo. Os ingressos custam até R$20 (com venda limitada a 4 ingressos por pessoa).

A catarinense Cia. La Vaca, que comemora 10 anos de carreira, abre a mostra com o espetáculo Ilusões (15 a 17/3), inspirado em texto do dramaturgo russo Ivan Viripaev, representante do movimento chamado de Novo Drama Russo. Dirigido por Fabio Salvatti, a peça propõe uma reflexão sobre os mitos a respeito do amor, das relações e da permanência, do envelhecimento e da lealdade a partir do relacionamento de dois velhos casais. Viripaev traz para a cena uma forma que não se confunde com o projeto político de Bertolt Brecht e nem com a oralidade dos contadores de histórias. Há uma desdramatização do material cênico, de forma que não há clareza sobre qual é a relação estabelecida entre os personagens e os atores que contam suas histórias.

Outra atração é Fábrica de Calcinha (22 a 24/3), com direção da gaúcha Marina Mendo, que surge da paisagem sonora das ruas do centro de Porto Alegre, onde vozes femininas gritam “Fábrica de Calcinha! Fábrica de Calcinha é no quinto andar! Calcinha a R$1,50!”. Esse grito mostra a expressão da mulher brasileira atual, perfurando estereótipos, exaltando seu lugar de fala e resistência a tantas formas de violência.

Trazido da cidade de Montenegro, também no Rio Grande do Sul, o Coletivo Errática encena Ramal 340: Sobre a migração das sardinhas ou porque as pessoas simplesmente vão embora (29 a 31/3). Dirigida por Jezebel De Carli, que narra seis histórias de pessoas espalhadas em diferentes tempos e espaços e conectadas por meio do movimento, do desejo, da falta ou da completa incompreensão sobre a própria experiência. A peça cria uma reflexão sobre um mundo no qual lugares, lados e identidades estão em constante movimento de construção-reconstrução.

Essas figuras são: um homem que espera pelo pai na plataforma da estação de trem; outro que arruma as malas enquanto sua companheira desarruma; um sujeito que caminha sem parar atrás da filha; um indivíduo que foge atormentado por uma imagem de 30 anos; uma mulher que não dorme por causa de um sonho; e uma mulher que segue para outro lado do mundo em busca de alguém que lhe escreveu uma carta.

Outra peça gaúcha da mostra é A Fome, da Cia. Espaço Em Branco, um solo dirigido por João de Ricardo e atuado por Sissi Betina VenturinEntre revelações pouco palatáveis e a exposição de uma fome voraz pela vida, uma mulher sem nome incorpora circunstâncias míticas e críticas sobre o feminino a partir de uma performance-limite entre o ritual e o cyber. O monólogo cria reflexões sobre relações amorosas e sociais atordoantes.

Para encerrar a mostra, a paranaense Cia.Transitória apresenta Macumba: Uma Gira Sobre Poder, escrito e dirigido por Fernanda JúliaCom um elenco formado apenas por atores negros, a encenação é uma provocação sobre o que é o poder e como obtê-lo. É um espaço celebrativo e revelador de “afrografamento”. São peles escuramente acesas e memórias negras que precisam ser vistas na cena e fora dela.

Confira abaixo a programação completa da mostra Cena Sul 2019:

Ilusões, da Cia. La Vaca (Santa Catarina)

Sinopse: Inspirada em texto do dramaturgo russo Ivan Viripaev, a peça comemora os 10 anos de trajetória da Cia. La Vaca. Ao narrar o relacionamento de dois velhos casais, o autor do chamado Novo Drama Russo compõe uma reflexão aberta sobre os mitos a respeito do amor, relacionamentos e permanência. Afinal, será que o amor é mais do que uma complexa rede de histórias que contamos a nós mesmos e aos outros?

Quando: 15, 16 e 17 de março. Sexta, sábado e domingo, às 21h30.
Local: Sala de Espetáculos I
Classificação etária: 12 anos
Duração: 90 minutos
Venda de ingressos já disponível pelo portal Sesc SP (www.sescsp.org.br) e nas bilheterias das unidades do Sesc. Limite de 4 ingressos por pessoa.

Ficha Técnica

A partir do texto de Ivan Viripaev. Direção e tradução: Fabio Salvatti. Elenco: Anderson do Carmo, Drica Santos, Milena Moraes e Renato Turnes. Cenografia: Sandro Clemes. Figurino: Renato Turnes. Desenho de luz: Fabio Salvatti. Orientação vocal: Jefferson Bittencourt.

Fábrica de Calcinha, com direção de Marina Mendo (Rio Grande do Sul)

Sinopse: A peça destaca a paisagem sonora de Porto Alegre. Interpretar um dos mais memoráveis gritos de venda das ruas da capital gaúcha, “Fábrica de Calcinha! Fábrica de Calcinha é no quinto andar! Calcinha a R$1,50!”, revela a expressão da mulher brasileira contemporânea. Essas palavras são um signo desta paisagem sonora rica em afetividade e força. Dentre as camadas da realidade urbana que o trabalho revela está a expressão da mulher no Brasil contemporâneo, perfurando estereótipos, exaltando seu lugar de fala e resistência a tantas formas de violência.

Quando: 22, 23 e 24 de março. Sexta e sábado, às 21h30; e domingo, às 18h30.
Local: Sala de Espetáculos I.
Classificação etária: 18 anos.
Duração: 45 minutos.
Venda de ingressos disponível a partir de 12 de março, às 12h, pelo portal Sesc SP (www.sescsp.org.br) e nas bilheterias das unidades do Sesc a partir de 13 de março,  às 17h30. Limite de 4 ingressos por pessoa.

Ficha Técnica

Direção Geral: Marina Mendo. Criação Sonora: Ricardo Pavão. Criação de Luz: Marta Felizardo. Ativadores da Cena (ao vivo): Marina Mendo, Marta Felizardo, Ricardo Pavão.

Ramal 340: Sobre a Migração das Sardinhas ou Porque as Pessoas Simplesmente Vão Embora, do Coletivo Errática (Rio Grande do Sul)

Sinopse: O espetáculo trama seis histórias envolvendo pessoas espalhadas no espaço e tempo, todas ligadas por meio do movimento, desejo, falta ou simplesmente pela completa incompreensão sobre a própria experiência. Um homem espera pelo pai na plataforma da estação de trem, outro arruma as malas enquanto sua companheira as desarruma, outra mulher não dorme por causa de um sonho, e ainda, uma mulher segue para outro lado do mundo em busca de alguém que lhe escreveu uma carta. Estas ações acontecem enquanto um homem caminha sem parar atrás da filha e outro foge atormentado por uma imagem de trinta anos atrás.

Quando: 29, 30 e 31 de março. Sexta e sábado, às 21h30; e domingo, às 18h30.
Local: Sala de Espetáculos I.
Classificação etária: 18 anos.
Duração: 80 minutos.
Venda de ingressos disponível a partir de 19 de março, às 12h, pelo portal Sesc SP (www.sescsp.org.br) e nas bilheterias das unidades do Sesc a partir de 20 de março, às 17h30. Limite de 4 ingressos por pessoa.

Ficha Técnica

Direção: Jezebel De Carli. Dramaturgia: Francisco Gick. Elenco: Diogo Rigo, Francisco Gick, Guega Peixoto, Gustavo Dienstmann, Mani Torres e Nina Picoli. Cenografia:Rodrigo Shalako. Figurino e Adereços: Gustavo Dienstmann. Design de luz: Lucca Simas e Bruna Immich. Trilha Sonora Original: Josué Flach. Trilha Sonora Pesquisada: Jezebel De Carli. Vídeo: João Gabriel De Queiroz. Operação de Luz: Bruna Immich. Operação de Som: Alex Limberger. Operação de Vídeo: Daniel Fetter.Cenotécnica: Daniel Fetter. Identidade Visual: Didi Jucá. Material Gráfico: Francisco Gick e Luan Silveira. Registro Fotográfico: Adriana Marchiori. Direção de Produção:Guega Peixoto. Produção Executiva: Francisco Gick e Luan Silveira.

A Fome, da Cia. Espaço em Branco (Rio Grande do Sul)

Sinopse: Entre revelações pouco palatáveis e a exposição de uma fome voraz pela vida, a peça incorpora circunstâncias míticas e críticas sobre o feminino em uma performance-limite entre o ritual e o cyber. É o dia derradeiro, um rito de passagem que necessita ser concluído, custe o que custar. Refletindo sobre relações amorosas e sociais atordoantes, uma mulher sem nome nem espaço se dilata guiada por uma chama primitiva e implacável. Pelos dentes irá descobrir a forma mais intensa de consumir o amor, o outro e sua sombra.

Quando: 5, 6 e 7 de abril. Sexta e sábado, às 21h30; e domingo, às 18h30.
Local: Sala de Espetáculos I.
Classificação etária: 18 anos.
Duração: 90 minutos.
Venda de ingressos disponível a partir de 26 de março, às 12h, pelo portal Sesc SP (www.sescsp.org.br) e nas bilheterias das unidades do Sesc a partir de 27 de março, às 17h30. Limite de 4 ingressos por pessoa.

Ficha Técnica

Direção: João de Ricardo. Atuação: Sissi Betina Venturin. Dramaturgia: Marcos Contreras e Sissi Betina Venturin.

Macumba: Uma Gira Sobre Poder, da Cia. Transitória (Paraná)

Sinopse: Por meio de um espetáculo afrografado e afro centrado, a Companhia Transitória convida a todas e todos para uma reflexão e uma provocação: o que é poder?  Como se tem poder? É um espaço de afrografamento de poéticas cênicas e de discurso artístico, um espetáculo celebrativo e revelador. Peles escuramente acesas e memórias negras que precisam se ver e serem vistas na cena e fora dela.

Quando: 12, 13 e 14 de abril. Sexta e sábado, às 21h30; e domingo, às 18h30.
Local: Sala de Espetáculos I.
Classificação etária: 12 anos.
Duração: 75 minutos.

Venda de ingressos disponível a partir de 2 de abril, às 12h, pelo portal Sesc SP (www.sescsp.org.br) e nas bilheterias das unidades do Sesc a partir de 3 de abril, às 17h30. Limite de 4 ingressos por pessoa.

Ficha Técnica

Direção e dramaturgia: Fernanda Júlia. Elenco: Flavia Imirene, Gide Ferreira, Tatiana Dias e Thiago Inácio. Instrumentistas: Clarissa Oliveira, Erick Herculano e Matheus Santos. Direção Musical: Erick Herculano.

SERVIÇO

CENA SUL

Quando: 15 de março a 14 de abril de 2019. Sextas e sábados, 21h30. Domingos, 18h30

Ingressos: R$ 20,00 (inteira); 10,00 (aposentado, pessoa com mais de 60 anos, pessoa com deficiência, estudante e servidor da escola pública com comprovante) e R$ 6,00 (credencial plena do Sesc – trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo credenciado no Sesc e dependentes).Venda de ingressos no Portal Sesc SP (www.sescsp.org.br) e unidades. Limite de quatro ingressos por pessoa.

SESC BELENZINHO
Endereço: Rua Padre Adelino, 1000.
Belenzinho – São Paulo (SP)
Telefone: (11) 2076-9700
www.sescsp.org.br/belenzinho

Estacionamento
De terça a sábado, das 9h às 22h. Domingos e feriados, das 9h às 20h.
Valores: Credenciados plenos do Sesc: R$ 5,50 a primeira hora e R$ 2,00 por hora adicional. Não credenciados no Sesc: R$ 12,00 a primeira hora e R$ 3,00 por hora adicional. Para espetáculos pagos, após as 17h: R$ 7,50 (Credencial Plena do Sesc – trabalhador no comércio de bens, serviços e turismo). R$ 15,00 (não matriculado).

Kyra Piscitelli

Kyra Piscitelli é jornalista formada pela Universidade Metodista de São Paulo e fez pós-graduação em Globalização e Cultura pela Faculdade de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP). Escreve sobre teatro e arte desde de 2009. Integra os Juris da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) e do Prêmio Aplauso Brasil. Ávida por conhecimento, se não está em viagem ou estudo, só há um lugar para achá-la: o teatro!

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado