SESC Consolação recebe releitura de peça de Genet

Redação do Aplauso Brasil (aplauso@gmail.com)

"As Desgraçadas"

SÃO PAULO – Uma releitura de As Criadas, primeira incursão do controverso autor francês Jean Genet (Nossa Senhora das Flores, O Balcão, entre outros), é a proposta de As Desgraçadas, de Felipe Sant’Angelo, dirigido por Beatriz Morelli, que estreia nesta segunda-feira (7) no SESC Consolação.

Produzido pela Cia. Auroras, a trama mescla traição, luta de classes e intrigas de amor.

Segundo informações à imprensa, a trilha sonora, originalmente criada por Bill Saramiollo, ganha destaque nos momentos de clímax, acentuados pela música que pontua e complementa o espetáculo.

A diretora Beatriz conta que pensou em fazer uma montagem da obra original, mas declinou da idéia por que “sentia a necessidade de aproximar o trabalho da minha paisagem de origem”.

"As Desgraças"

As Criadas, escrita por Genet no pós segunda guerra, teve sua recriação firmada em 2010, quando Morelli  juntou-se com Sant´Angelo e iniciou seu projeto de criação envolvendo conflitos atuais e até novos personagens resultando, após mais de um ano de pesquisas, no espetáculo As Desgraçadas que traz as atrizes, Giu Rocha, Mariana Leme e Rita Batata – da Cia. Auroras – no elenco.

SERVIÇO

AS DESGRAÇADAS

Temporada: de 7 de Novembro a 6 de Dezembro. Segundas e Terças, às 21 h

Duração: 50 minutos

R$ 2,50 a R$ 10

SESC CONSOLAÇÃO

R. Dr. Vila Nova, 245

Tel. 3234- 3000

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.