SESI-SP e Cia Vagalum Tum Tum apresentam nova criação do diretor e dramaturgo Angelo Brandini: MEU REINO POR UM CAVALO

Foto: João Caldas

SÃO PAULO – O Teatro do Sesi-SP abre seu palco para a encenação Meu Reino por um Cavalo, do premiado diretor e dramaturgo Angelo Brandini, que é referência em teatro para família, à frente da Cia Vagalum Tum Tum. A sétima peça do repertório inspirada em William Shakespeare nos 19 anos da cia é uma adaptação do clássico Ricardo III. Meu Reino por um Cavalo faz sua estreia dia 9 de outubro, sábado, às 15h, no Teatro do Sesi-SP (dia 1 de outubro, sexta, 15h, ensaio aberto e dia 7 pré-estreia fechada para convidados). Temporada aos sábados e domingos às 15 horas até 12 de dezembro de 2021. Ingressos gratuitos. Reservas antecipadas pelo site sesisp.org.br/meu-sesi

Após mais de 1 ano e seis meses sem atividade com a presença do público, em razão do protocolo de enfrentamento à covid-19, o Centro Cultural Fiesp está pronto pra receber os convidados. As apresentações seguirão todos os protocolos de segurança e terão capacidade reduzida a apenas 60% do público para manter o distanciamento social necessário.

Com direção musical de André Abujamra, figurinos de Christiane Galvan, cenografia de Bira Nogueira, direção de movimento de Vivien Buckup e caracterização de Leopoldo Pacheco, a montagem de Meu Reino por um Cavalo conta a trajetória do personagem Ricardo lll ao trono da Inglaterra e tem uma estética inspirada nos grandes shows de rock, contada pelo olhar do Palhaço e dos Bobos da Corte. Na história, um nobre ambicioso e sem escrúpulos decide fazer o que for preciso para se tonar rei, eliminando todos que estiverem no seu caminho, atrapalhando seus objetivos.

A versão do clássico Ricardo III ganha linguagem moderna e atraente, com músicas originalmente compostas por André Abujamra e letras de Angelo Brandini, numa conversa sobre os temas mais profundos e concretos com humor e poesia, estimulando o pensamento crítico do espectador com cenas que libertam a imaginação e a criatividade que alimenta sonhos e curiosidades a respeito do ser humano.

Todas as músicas e pontuações sonoras são executadas ao vivo pelo próprio elenco, como se fosse também uma banda, que hora está atuando como personagens, ora como músicos dando apoio às cenas. Isto faz com que os elementos sonoros sejam orgânicos, em perfeito sintonia com todos os outros elementos do espetáculo.

As mortes que ocorrem no texto original serão transformadas, ressignificadas, nesta adaptação em “enquadramentos”, quando todos os eliminados serão emoldurados para a prosperidade, em quadros na parede, fazendo um distanciamento do ato de matar, que eternizará os personagens em quadros compostos ou individuais que continuarão a fazer parte da trama até o final da história. “Assim, pretendemos uma montagem com comprometimento e qualidade, que tem como ponto de partida a reflexão e o pensamento críticos, sem deixar de ser lúdico, belo e divertido”, fala o diretor.

“Como trabalho com tragédias, sempre apresento a morte de forma inusitada. Em cada um dos espetáculos, a morte se dá de forma diferente. Nesta peça as mortes são tratadas com um tom divertido, que é a forma mais leve do palhaço lidar com o assunto.” Para Brandini, a montagem da peça hoje é muito significativa por dialogar diretamente com o momento atual. Por falar de poder e do que as pessoas são capazes de fazer para alcançar o poder.

FICHA TÉCNICA
Texto e direção: Angelo Brandini. Assistente de Direção: Val Pires. Música original: André Abujamra. Letras das músicas: Angelo Brandini. Direção Musical: André Abujamra. Assistentes de Direção Musical: Alexandre Maldonado e Demian Pinto.

Elenco:
Edgar Bustamante – Ricardo III
Tatiana Thomé – Lady Ana e Eduardo
Christiane Galvan – Margareth
Val Pires – Assassino 1
Demian Pinto – Buckinghan
Theófila Lima – George e Boneco Júnior
Alexandre Maldonado – Cavalo
Jhuann Scharrye – Assassino 2

Figurinos: Christiane Galvan. Assistente de Figurinos: Marcela Donato. Costureiras: Judite de Lima e Mariluce Constantino da Costa. Cenário: Bira Nogueira. Cenotécnica: Bira Nogueira e Ateliê PalhAssada. Caracterização: Leopoldo Pacheco. Preparação Corporal e Direção de Movimento: Vivien Buckup. Preparação Vocal: Juliana Amaral. Desenho de luz: Lígia Chaim. Desenho de som: Vitor Osório (concepção e coordenação) e Sergio Sofiatti (consultoria e supervisão técnica). Fotos: João Caldas. Projeto gráfico: Sato do Brasil – casadalapa. Assessoria de Imprensa: M. Fernanda Teixeira – Arteplural. Mídias Sociais: Príscila Galvão. Produção Executiva: Elisa Taemi, Marina Mioni e Milena Marques. Realização: Cia. Vagalum Tum Tum.

Meu Reino Por um Cavalo
Teatro SESI-SP: Avenida Paulista 1313.
Temporada presencial – aos sábados e domingos, às 15 horas, até 12 de dezembro de 2021. Ingressos gratuitos. Reservas antecipadas pelo site sesisp.org.br/meu-sesi. Sessão extra – Dia 10/12, sexta, 15h
Temporada on-line – De 2 de dezembro de 2021 a 30 de janeiro de 2022
Disponível no canal do YouTube youtube.com/CentroCulturalFiesp