Solo com Louise Cardoso traz memórias e saga da vida real ao Teatro Eva Herz

 

SÃO PAULO – Escrito por Olivia Byington a partir de suas memórias, O Que é Que Ele Tem foi lançado em 2016 e comoveu uma série de leitores, impactados com a história de amor incondicional entre uma mãe e seu filho nascido com a síndrome de Apert. Já prestes a começar um outro projeto teatral, Louise Cardoso foi atravessada pela obra de tal modo que mudou seus planos e se dedicou inteiramente a levar a saga de Olivia aos palcos. Com o texto do livro adaptado pela dramaturga Renata Mizrahi e direção de Fernando Philbert, Louise leva seu monólogo para São Paulo a partir de 6 de julho, para curta temporada no Teatro Eva Herz.

‘Eu já estava planejando fazer outro espetáculo e comecei a ler o livro da Olivia por indicação do Flávio Marinho. Antes mesmo de terminar, já tinha mudado de ideia e queria encenar aquela história. Mais do que uma história de superação, é uma história de amor, que nos faz refletir sobre conviver em sociedade e lidar com as diferenças’, conta a atriz, que completa 42 anos de carreira e finaliza uma trilogia acidental sobre a maternidade, depois de encenar o épico Mãe Coragem e Seus Filhos (2007), de Bertolt Brecht, e a comédia Velha é a Mãe (2010), de Fábio Porchat.

Desde que foi procurada por Louise, Olivia embarcou de imediato na ideia de transformar seu livro em uma peça. Um dos principais nomes da nova geração de autores teatrais, Renata Mizrahi, vencedora do Prêmio Shell em 2014 por ‘Galápagos’, foi convocada para a missão de transformar o material em teatro. Sempre fiel ao livro de origem, a peça procura aproximar ainda mais o espectador da história que é contada em cena.

Ela precisou interromper a bem-sucedida carreira de cantora que iniciava para se lançar ao enorme desafio que vinha pela frente. Após todo o período inicial, ainda que os problemas de saúde volta e meia voltassem a aparecer, Olivia começou uma outra batalha, ainda mais complexa: a luta pela inclusão de seu filho em um mundo que não está preparado para conviver com a diferença.

Em cena, Louise está cercada de um cenário essencial, assinado por Natália Lana, com poucos objetos e algumas projeções de desenhos feitos por Olivia para o livro. A presença da autora se estende para a trilha sonora, toda feita com registros de canções gravadas por Olivia ao longo de sua trajetória como cantora, também citada em algumas cenas do espetáculo. A iluminação é assinada por Vilmar Olos.

A direção de Fernando Philbert procura valorizar ainda mais a intimidade do relato. Ele vem da direção de outro monólogo, o bem-sucedido solo de Marcos Caruso em O Escândalo de Felippe Dussaert, ainda em cartaz, além de ter codirigido com Lázaro Ramos  O Topo da Montanha, outra montagem que fala sobre tolerância e diversidade.

Ficha Técnica

 

De Renata Mizrahi

Inspirado no livro ‘O Que É Que Ele Tem’, de Olivia Byington

Direção: Fernando Philbert

 

Cenário – Natália Lana

Figurino – Rita Murtinho

Iluminação – Vilmar Olos

Trilha Sonora – Marcelo Alonso Neves

Direção de movimento – Marcia Rubin

Projeções Cênicas e Videografismo – Rico Vilarouca e Renato Vilarouca

Preparação vocal – Luciana Oliveira

Visagismo – Rose Verçosa

 

Projeto Gráfico: Redondo Estratégia + Design

Ilustrações: Olivia Byington

Assessoria de comunicação: Factoria Comunicação

Mídias sociais: Theodora  Duvivier

Fotos: Lenise Pinheiro

Assistente de direção: Luiz Octavio Moraes

 

Produção executiva e administração: Cristina Leite

Direção de produção: Alessandra Reis

Idealização: Flavio Marinho

 

SERVIÇO

 

Teatro Eva Herz – Av. Paulista, 2073.

De 6 de julho a 25 de agosto

Sextas e sábados, às 21h. Domingos, às 19h.
Ingressos a R$ 70 e R$ 35 (meia)

 

Ingressos à venda em ingressorapido.com.br

Bilheteria:

Terça a Sábado, de 14h às 21h

Domingos e feriados, de 13h às 19h (feriados sujeito a alterações)

Kyra Piscitelli

Kyra Piscitelli é jornalista formada pela Universidade Metodista de São Paulo e fez pós-graduação em Globalização e Cultura pela Faculdade de Sociologia e Política de São Paulo (FESPSP). Escreve sobre teatro e arte desde de 2009. Integra os Juris da Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) e do Prêmio Aplauso Brasil. Ávida por conhecimento, se não está em viagem ou estudo, só há um lugar para achá-la: o teatro!

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*