SÃO PAULO – Em O Homem na Prancha, que estreia no Complexo Cultural Funarte SP, de 17 a 19 de agosto, o bailarino Edson Beserra mergulha num resgate ancestral inspirado pelo quadro Navio negreiro, do pintor inglês William Turner, e no conto O Horla, do francês Guy de Maupassant. Em cenário fantasmagórico, Edson traz um pouco das características das obras em que se baseou, fazendo uso também de uma busca biográfica. Além de estar em cena, Edson também assina a concepção e direção do espetáculo, que tem como assistente de direção Marcos Buiati. O espetáculo estreou na capital carioca e, depois de São Paulo, segue para Brasília, Salvador e Fortaleza ainda este ano. A circulação é patrocinada pelo Fundo de Apoio a Cultura do DF e conta com o apoio da Funarte/Minc e do Sesc.

A confluência dos movimentos da água e do vento, assim como da incidência de luz foram os motes dramatúrgicos para a construção do vocabulário coreográfico de O Homem na Prancha. As pinceladas impressionistas de Turner aparecem em cena por meio dos movimentos diluídos da água e das nuvens provocados pela ação do vento. As inquietações da personagem central do conto de Guy se desenvolvem com a sensação de uma presença não-física que o perturba, presença esta que é percebida pela queda de temperatura provocada pelo vento. No palco, Edson se inspira nesse vento para também apresentar uma construção do seu vocabulário de movimentos.

Toda a atmosfera fantasmagórica da obra de Maupassant, bem como as cores da obra de Turner, são reforçadas pela iluminação de Emmanuel Queiroz. Em O Homem na Prancha, a luz não é só uma alegoria cênica e assume um papel de protagonista ao lado do movimento.

Após a apresentação de estreia, Edson faz um bate-papo com o público sobre o espetáculo e seu processo de criação.

Para roteiro:

O HOMEM NA PRANCHA

Direção, concepção, coreografia e intérprete – Edson Beserra. Assistência de direção – Marcos Buiati.  Figurino – Moema Carvalho.Iluminação – Emmanuel Queiroz. Filmes – Hierônimus do Vale. Sonoplastia – Kiko Barretto. Classificação indicativa – 16 anos. Duração – 40 minutos. Produção – Composto de Ideias.

De 17 a 19 de agosto, na Sala Renée Gumiel – Complexo Cultural Funarte SP

Horários – SEX E SAB às 19h e DOM às 18h

Endereço – Alameda Nothmann, 1058, Campos Elíseos – São Paulo

Telefone para informações -11 3662-5177

Capacidade – 53 pessoas

Ingressos  –  R$ 20,00 (INTEIRA) E R$ 10,00 (MEIA) Ingressos na bilheteria uma hora antes da sessão (pagamento somente em dinheiro)

Encontro/bate-papo após a sessão de estreia (Sexta dia 17/08).