Sonhos Para Vestir: um monólogo coletivo

Theo Alves*, especial para o Aplauso Brasil

Sara Antunes - Foto: Daniel Isolani

Dirigida por Vera Holtz, Sara Antunes traz os seus Sonhos Para Vestir ao Festival de Curitiba, espetáculo do qual também é autora. Com cenário-instalação assinado pela artista plástica Analu Prestes e música de Daniel Valentini, que toca ao vivo, a peça procura interagir com a plateia em praticamente todo o seu percurso.

“Cada apresentação é única, já que o espetáculo se completa com a presença do público. Tem esse jogo dentro da peça, as pessoas interagem com a Sara sem medo”, explica Vera Holtz.

Ainda segundo a diretora de Sonhos Para Vestir, a montagem da peça foi praticamente um conto de fadas. Todos os artistas envolvidos se encontraram por acaso e tudo fluiu com um espírito de coletividade surpreendente.

“A gente teve pouco tempo de ensaio, foram apenas dois meses. Então, cada pessoa envolvida no processo teve que entrar em seu próprio universo e ao mesmo tempo se encontrar com os outros”, completa a atriz Sara Antunes.

Vera Holtz - Foto: Daniel Isolani

Uma grande inspiração, tanto para a diretora quanto para a autora da peça, foi o escritor mineiro Bartolomeu Campos de Queirós. Para Vera Holtz, a obra dele esteve presente a maior parte do tempo, principalmente o livro O Nome do Pai.

Sonhas Para Vestir fica em cartaz, no Festival de Curitiba, hoje e amanhã. A produção é assinada por Cristina Sato e Paulo Ferrer. 

*Theo Alves viajou a convite do Festival de Curitiba.

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.