SP Escola de Teatro debate a formação de plateia por meio de espetáculos para o público infantil

Renata Forato, da SP Escola de Teatro (http://www.spescoladeteatro.org.br/)

Carla Candiotto, Mirtes Mesquita, Flávio de Souza, Bete Dorgam e Alexandra Golik (Foto: Arquivo SP Escola de Teatro/Divulgação)

Retomar todas as linhas de discussões possíveis para contemplar o ensino de artes cênicas e não se voltar somente para quem está em cima do palco é um dos intuitos da SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco.

Desta forma, a Instituição oferece em sua sede, no sábado (3/9), das 9h30 às 11h30, a Mesa de Discussão Teatro Infantil: Formação de Plateia que, gratuita e aberta ao público, vai discutir o papel desse gênero para além do entretenimento infanto-juvenil.

“O teatro infantil é uma realidade com pouco espaço de discussão. A Escola trabalha em torno de todas as áreas do fazer teatral da mesma maneira e sem distinção. Desta forma, aproveitamos para organizar esta mesa que coloca em foco esse tipo de produção”, observa Lúcia Camargo, coordenadora dos cursos de Difusão Cultural.

O dramaturgo Flávio de Souza, conhecido pela criação e roteiros para séries infantis Cata-vento, Lá Vem História, Rá-Tim-Bum e Mundo da Lua, veiculadas pela TV Cultura e orientador do curso de Difusão Cultural Laboratório de Dramaturgia Infantil, oferecido pela SP Escola de Teatro, é um dos convidados para a Mesa de Discussão.

Ao lado do dramaturgo, o encontro conta, ainda, com a participação de Bete Dorgam, atriz e formadora-convidada do curso de Humor da SP Escola de Teatro; das diretoras e atrizes, fundadoras da Cia. Le Plat du Jour,  Alexandra Golik e Carla Candiotto, e da pesquisadora e diretora Mirtes Mesquita.

Bete Dorgam é Doutora em Artes Cênicas pela Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP). Atualmente, é professora de interpretação na Escola de Artes Dramáticas da USP e dirige a Cia. Dramática. Participou de projetos como a criação do Núcleo Ópera de Risco, com o maestro Emiliano Patarra, e de formação de jovens palhaços profissionais na Cia. Doutores da Alegria. Neste ano, venceu o Prêmio Shell de teatro como melhor atriz pelo espetáculo Casting.

Mestre em teatro, pela Université de La Sorbonne, Alexandra Golik é atriz e realizou inúmeros espetáculos infantis e adultos. Recebeu prêmio da Associação Paulista dos Críticos de Artes (APCA) por sua atuação em Peter Pan e Wendy e, também, o prêmio FEMSA pela adaptação do texto e atuação em Os Três Porquinhos. Atualmente, também se dedica ao seu mais novo projeto, o teatro Viradalata. (www.viradalata.com.br)
À frente da direção de espetáculos em renomadas companhias de teatro circense como, Cia. Parlapatões Patifes e Paspalhões, La Mínima de Teatro, Circo Mínimo e Pia Fraus Teatro, Carla Candiotto também é atriz, formada no método de consciência corporal “Moshe Feldenkrais”, e trabalhou, durante sete anos, no Programa Doutores da Alegria.

Mirtes Mesquita é atriz, diretora e pesquisadora. Encenou espetáculos como As Histórias de Shantá, Canções de Lorca, Mãos, Sábias Mãos e Alice. Atualmente, dedica-se ao mestrado em Artes pela Escola de Comunicações e Artes da USP sobre o tema: “Adaptação da obra Macunaíma de Mário de Andrade para Teatro, com o Grupo de Arte Pau Brasil, sob a direção de Antunes Filho, SP, 1978”.

Confira a programação completa do Território Cultural aqui.
Serviço:
Mesa de Discussão Teatro Infantil: Formação de Plateia

Quando: Sábado (3/9), das 9h30 às 11h30
Onde: SP Escola de Teatro – Centro de Formação das Artes do Palco
Avenida Rangel Pestana, 2.401 – Brás
Vagas: 50 (aprendizes da SP Escola de Teatro); e 20 (público externo)

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*