Strindberg era contra as mulheres?

Maria Lúcia Candeias, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"O Pelicano", de Strindberg

Em vida foi chamado de misógino. Isso na maravilhosa segunda metade do século 19. Maravilhosa porque sucedia o Romantismo (da primeira metade do mesmo século) que se deu conta da situação de inferioridade com que as mulheres eram tratadas pela sociedade, dando origem ao movimento feminista, já na época do Naturalismo. Em matéria de Naturalismo, os principais autores de teatro foram os nórdicos: Henrik Ibsen (Norueguês) e August Strindberg (sueco). Não houve mulheres como na literatura. E é da peça do autor sueco que falarei.

Strindberg além de top do Naturalismo influenciou o expressionismo e o surrealismo. Mas teve uma mãe como a que aparece na peça “O Pelicano”, em cartaz no teatro Viga, apenas aos sábados (21h) e domingos (19h), insuperável. Não deixe de assistir, pois tem excelente direção de Denise Weinberg.

Esse mestre do teatro moderno foi o primeiro a escrever peças curtas e compactas que caracterizaram a programação do seu Teatro Íntimo que só teve o merecido sucesso depois de sua morte. Denise escolheu essa peça que inaugurou esse gênero de dramaturgia e conta com bom elenco, entre os quais se destacam Flávio Barollo (o filho inconformado com o comportamento da mãe) e com a mais do que experiente Lílian Blanc (a empregada da casa) arrasando, que às vezes é substituída por Mari Nogueira que não vi atuando. Ótimo cenário e Figurinos (direção de arte de Carlos Calabone) e iluminação de Wagner Pinto, com fotografias de Ronaldo Gutierrez.

Não deixe de ver.

Serviço:

VIGA Espaço Cênico – Rua Capote Valente, 1323 – Pinheiros (ao lado do metrô Sumaré). Telefone: (11) 3801-1843. Capacidade – 74 lugares. Não aceita cheque. Não aceita cartão. Estacionamento próximo, na Rua Amália de Noronha, 137 Ao lado do metrô Sumaré . Site – www.viga.art.br

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

1 comentário

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*