Teatro Eva Herz apresenta Nise da Silveira – Senhora das Imagens

Redação do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"Nise da Silveira". Com Mariana Terra. Foto de Rafael Viana

SÃO PAULO – Para celebrar os 60 anos do Museu de Imagens do Inconsciente, – criado por Nise da Silveira, cuja origem se deu nos ateliês de pintura e de modelagem da Seção de Terapêutica Ocupacional do Centro Psiquiátrico Pedro II (Rio de Janeiro – 1946), o Teatro Eva Herz apresenta Nise da Silveira – Senhora das Imagens.

Após temporadas de sucesso no Rio de Janeiro, Brasília, Alagoas e Espírito Santo, a peça, que une teatro, dança, canto, projeção de imagens e pantomima, chega pela primeira vez a São Paulo e revela ao grande público a história de uma das mulheres mais importantes do século 20: Nise da Silveira, médica psiquiatra alagoana que virou referência no tratamento da esquizofrenia no Brasil ao implantar ateliês de pintura em hospitais psiquiátricos, contrapondo-se aos polêmicos tratamentos com eletro choque aplicados nos pacientes, tipo de método vigente na época. A partir dos trabalhos artísticos surgidos desse processo, Nise iniciou um estudo profundo das expressões simbólicas das pinturas para penetrar no universo do inconsciente de cada um deles, o que, talvez, tenha sido o seu grande triunfo.

“A força daquela mulher revolucionou a psiquiatria através da arte e de um processo mais humanitário de cura, de um olhar para o seu semelhante, que não fosse um olhar tão duro, um olhar tão científico, mas um olhar de amor ao próximo”, explica o diretor Daniel Lobo.

Seu trabalho como terapeuta influenciou o teatro brasileiro. Rubens Corrêa, um dos nossos maiores atores, tinha em Nise uma de suas grandes referências para as criações das suas personagens.

"Nise da Silveira". Com Mariana Terra. Foto - Jackeline Nigri

Nise da Silveira – Senhora das Imagens apresenta um painel dos acontecimentos marcantes na vida da psiquiatra. Fatos como a chegada ao Rio de Janeiro, em 1927, a amizade com Manuel Bandeira, a prisão no governo Getúlio Vargas, a aproximação com o escritor Graciliano Ramos e a relação com o psicanalista Carl G. Jung, estão na narrativa que culmina na consagração internacional das obras criadas por seus pacientes.

Criado pela Essencial Cia. de Teatro, o espetáculo tem direção e dramaturgia de Daniel Lobo (Prêmio APCA com o espetáculo O menino detrás das nuvens), atuação solo de Mariana Terra, coreografias da bailarina Ana Botafogo e trilha sonora inédita do pianista João Carlos Assis Brasil.

Em cena, participações especiais do poeta e crítico de arte Ferreira Gullar (em vídeo), do ator Carlos Vereza, cuja voz, ouvida em off, dá vida ao psicanalista Carl Gustav Jung (que, inclusive, visitou o Museu de Imagens do Inconsciente, instituição criada por Nise da Silveira), importante referência na vida da psiquiatra e de José Celso Martinez Corrêa, admirador de longa data da psiquiatra.

“Procuramos fazer do espetáculo um grande caleidoscópio, assim como era o trabalho da própria Nise”, conta Daniel Lobo.

A Essencial Cia. de Teatro concebeu um espetáculo multimídia unindo teatro, dança, vídeo, canto e pantomima. Sobre o cenário de Ronald Teixeira são projetadas pinturas do Museu de Imagens do Inconsciente, concebidas por sete pacientes de Nise da Silveira, os quais eram apelidados por ela de “camafeus”.

A bailarina Ana Botafogo assina, pela primeira vez em seus 35 anos de carreira, coreografias para um espetáculo teatral. A cada dia de encenação três danças, de um total de sete, são apresentadas ao público. Portanto, dificilmente um mesmo espectador verá a mesma cena se voltar a ver a peça.

Ficha Técnica

Dramaturgia, concepção multimidia e direção: Daniel Lobo. Interpretação e co-dramaturgia: Mariana Terra. Coreografia: Ana Botafogo Trilha original: João Carlos Assis Brasil Participações de Carlos Vereza (como a voz de Carl Jung) e Ferreira Gullar, José Celso Martinez Corrêa, Ednaldo Lucena e Gilray Coutinho (em vídeo) Preparação vocal: Angela Herz Cenografia e figurino: Ronald Teixeira Desenho de luz: Djalma Amaral Percussão: Marco Lobo Ensaiadora: Inês Pedroza Edição: Personal Filme (Daniel Trindade) Realização: Essencial Companhia de Teatro.

Serviço

Nise da Silveira – Senhora das Imagens

Local: Teatro Eva Herz – Livraria Cultura | Conjunto Nacional – Avenida Paulista, 2.073 – Bela Vista – São Paulo/SP

Temporada: de 01 de fevereiro a 29 de março de 2012, Quartas e Quintas, às 21h

Fone bilheteria: 11 3170-4059 Site: www.teatroevaherz.com.br e www.ingresso.com

Capacidade: 168 lugares (Quatro espaços para cadeirantes) Duração: 1h30 min

Classificação: a partir de 16 anos

Ingresso: R$50,00. Meia-entrada para estudantes, idosos, professores da rede pública de ensino e portadores de necessidades especiais

Horário de atendimento da bilheteria: de Terça a sábado: das 14h às 21h e domingos: das 12h às 19h

Acesso para deficientes/Banheiro para deficientes/Ar condicionado/Aceita todos os cartões/Não aceita pagamento em cheque

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*