Tereza Salgueiro veleja sob um oceano musical

Edson Júnior, especial para o Aplauso Brasil (edson@aplausobrasil.com)

Tereza Salgueiro apresenta "Voltarei a Minha Terra" no Rio de Janeiro

Portugal aportou no Teatro Alfa para duas apresentações do show “Voltarei a minha Terra” pelas mãos delicadas e seguras de Tereza salgueiro.  Consagrada como vocalista do conjunto lusitano Madredeus, Tereza segue com seu quarteto para o Rio de Janeiro onde se apresenta apenas amanhã, no Teatro Oi Casa Grande. Sem dúvida, um programa imperdível.

A soprano conduziu o cancioneiro de sua pátria esquadrinhando os  ritmos, melodias e tradições desde a idade média à atualidade.  Contudo, o peso quase enciclopédico de tantos anos de música suavizou-se na emissão precisa e interpretação generosa que não poupou um certo didatismo. Bem vindo, pois a platéia aprendeu mais inclusive sobre a diferença do fado cantado em Lisboa e Coimbra, e a explicação diminuiu um possível hiato sonoro, já que em nosso cotidiano outro idioma bem mais estrangeiro domina as rádios e as lojas de discos.

Tereza Salgueiro  compôs assim uma paisagem  musical que podia até ser tocada devido ao grande equilíbrio de todos os elementos que compunham a cena.

No roteiro do show, não estavam inclusos apenas  canções do disco “Matriz”, base para o espetáculo,

Tereza Salgueiro apresenta show do recém-lançado "Matriz"

lançado no último ano, havia ainda Ceifa canção de domínio público,  quatro do repertório de José afonso “ Fui a beira do mar”, “ Que amor não me engana”, “cantigas de maio” e “balada de outono” . “ Voltarei a minha terra” (Tiago Torres da Silva/ armandinho) o fado “recordação” á tradição de Lisboa,  “ Por este Rio acima” Fausto Bordalo Dias.

Houve espaço para a intérprete relembrar seu disco “Você e eu” (2007), gravado sob a regência do maestro e pianista  João Cristal que sob o seu piano conduziu  Tereza em duas canções brasileiríssimas “Modinha” ( Vinícius de Morais / Tom Jobim ) e valsinha ( Vinícius de Moraes/ Chico Buarque) e, entre o 1º e 2º ato, relembrou, sozinho, “da cor do pecado” ( Bororó).

A presença de canções brasileiras, não desviou a proposta do show, ao contrário, integrou e aqueceu ainda mais uma platéia emocionada e entregue à cena.

A contemporaneidade e indissocíavel presença do Madredeus, o mais famoso e internacional grupo português de todos os tempos, do qual Tereza fez parte durante 21 anos, esteve presente com Senhores da guerra ( Francisco ribeiro) e O pastor que tem versos de Pedro Ayres Magalhães musicados pelo Madredeus.

Tereza Salgueiro
Show – “Voltarei a Minha Terra’

Rio de Janeiro:
Dia 01/12 às 21h00

Teatro Oi Casagrande
Rua Afrânio de Mello Franco 290, Leblon

Bilheteria: (21) 2511-0800

INGRESSOS:

Setor Preço
Camarote R$ 300,00
Platéia VIP R$ 300,00
Platéia Setor 1 R$ 250,00
Balcão Setor 2 R$ 200,00
Balcão Setor 3 R$ 180,00

Venda para grupos e comunidade portuguesa: 11 3803-9964 – Manufatura da Cultura

Site  http://oicasagrande.oi.com.br/conteudo.php?areaid=7&id=1741

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.