Tese sobre Dercy Gonçalves ganha Prêmio Capes de Tese

Luís Francisco Wasilewski (lfw@aplausobrasil.com)

Dercy Gonçalves em diversos momentos

BRASIL – A atriz Dercy Gonçalves, que morreu em 2008 com mais de cem anos e esteve por quase um século ativa no teatro, cinema e televisão nacionais, está mais do que nunca em alta. Neste último mês do ano, dois grandes eventos mostraram a força de sua presença cênica no panorama e memória nacional: Virou mini-série da Globo, escrita por Maria Adelaide Amaral e dirigida por Jorge Fernando, que estreia amanhã, e, também, uma Tese sobre ela ganhou o Prêmio Capes de Teses 2010 em Artes, um dos maiores da pesquisa acadêmica no país.

Em 15 de dezembro último, as Artes Cênicas brasileiras ganharam nova projeção acadêmica. Pela primeira vez foram contempladas pelo Prêmio Capes de Teses, na área de Artes/Música.

A pesquisa premiada foi Dercy Gonçalves – o corpo torto do teatro brasileiro, de autoria de Virginia M. S. Maisano Namur, sob a orientação da Profa Dra Neyde Veneziano, da UNICAMP.

Na primeira versão do prêmio, em 2005, a honraria já passara por perto: Suely Master, professora do Instituto de Artes da UNESP, campus São Paulo, foi premiada na área de Fonoaudiologia com pesquisa acústica e perceptivo-auditiva da voz de homens atores e não-atores.

Artista que morreu com mais de 100 anos é tema de Tese premiada

Desta vez, porém, o prêmio é especificamente das Artes Cênicas e mostra aos pesquisadores dois fatos importantes: que os estudos na área estão ganhando importância no panorama científico nacional, e que essa importância deriva, sobretudo, do interesse pela cena popular, ainda bastante carente de pesquisa séria e sem preconceitos no país.

Dercy Gonçalves, fenômeno de palco e de mídia que por muitos anos assustou os intelectuais brasileiros com o impacto de seu talento cômico singularmente popular, anuncia – quem diria? – um novo impulso da pesquisa brasileira na área cênica.

E você leitor, acha que existe preconceito nos estudos de gêneros como comédia, musical etc.?

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*