Texto de Jô Bilac é encenado pela Cia dos Inquietos

Maurício Mellone, para o site Favo do Mellone, parceiro do Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

"Limpe Todo Sangue do Chão Antes Que Suje o Carpete" - Credito Gustavo Porto

Peça fica em cartaz até 10 de junho no Espaço Beta do SESC Consolação

Com este título instigante, a peça de Jô Bilac põe a nu as relações de poder e a busca incessante pelo sucesso . Ganhador do Prêmio Shell/RJ de 2010 como melhor autor por Savana Glacial, o dramaturgo carioca foi o escolhido pela Cia dos Inquietos para marcar a estreia do grupo. Sob a direção de Eric Lenate, Limpe todo o sangue antes que manche o carpete — que iniciou temporada em abril e deve ficar até junho no Espaço Beta do SESC Consolação— vem conquistando os paulistanos. Com apenas 48 lugares, o público luta para conseguir ingresso. E é recompensado: uma encenação enxuta, com atores novos e talentosos e um texto irônico sobre a escalada social, em que princípios éticos e morais são relegados. Só o que importa é o sucesso, a qualquer custo.

A trama é desenvolvida em dois planos. No primeiro Wilson, interpretado por Ed Moraes, disputa uma vaga de emprego numa grande empresa com Pierre (Daniel Tavares). Ao saber que não foi o escolhido, Wilson passa a forçar encontros com seu oponente; chega a se passar por um profissional de RH da empresa para testar Pierre. No outro plano, a noiva de Wilson, Sabrina (Luna Martinelli), é cuidadora de idosos e convence a amiga de trabalho, Geda (Mariah Teixeira), a participar de um plano lucrativo e nada humanitário.

"Limpe todo sangue..." - Credito Gustavo Porto

O diretor Eric Lanate é contundente ao afirmar, no programa da peça, que a evolução humana não é acompanhada pela melhoria do espírito:

“Lamentavelmente constatamos que a evolução da espécie não implica em desenvolvimento ético e moral. Há ‘Macbeths’  nos dias de hoje, com o mesmo perfil do personagem de Shakespeare. Os cenários e as vestimentas podem ser diferentes, mas as máscaras velam e desvelam sentimentos vis, próprios dos seres embrutecidos, animalizados por seus desejos e ambições, como é o panorama apresentado por Jô Bilac nessa peça”.

O que dá maior vigor ao texto é justamente a brilhante atuação dos quatro atores. A cena das duas cuidadoras é hilária e o embate dos personagens masculinos envolve a platéia num clima tenso e competitivo.

 Roteiro
Limpe todo o sangue antes que manche o carpete
Texto: Jô Bilac; direção, cenário e sonoplastia: Eric Lenate. Elenco: Ed Moraes, Luna Martinelli, Mariah Teixeira, Daniel Tavares; figurino: David Schumaker; Iluminação: Karine Spuri; fotografia: Gustavo Porto; produção: Cia dos Inquietos

Serviço:
SESC Consolação, Rua Dr. Vila Nova, 245, tel: 3234-3000, Espaço Beta – 3º andar. Quintas e sextas, às 21h. Duração: 60 minutos. Lotação: 48 lugares. Recomendação estaria: 16 anos. Preços: R$ 10,00 (inteira); R$ 5,00 (usuário matriculado no SESC e dependentes, +60 anos, estudantes e professores da rede pública de ensino); R$ 2,50 (trabalhador no comércio e serviços matriculado no SESC e dependentes).
Temporada: Até 10 de junho.  

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*