Últimos dias para conferir espetáculo baseado em Fausto, de Goethe

Nanda Rovere, do Aplauso Brasil (nanda@aplausobrasil.com.br)

Espetáculo baseado na obra Fausto. Foto: Paula kossatz.
Espetáculo baseado na obra Fausto. Foto: Paula kossatz

SÃO PAULO – Depois de passar por Fortaleza, Porto Alegre e pelo Festival de Teatro de Curitiba, Maravilhoso faz curta temporada, no Sesc Belenzinho, até 30 de junho. No palco estão as ótimas Cia OmondÉ, Cia Teatro Inominável e Cia Independente de Teatro(RJ).

O elenco é formado por atores competentes, que merecem aplausos: Carolina Pismel, Felipe Abib/Zé Wendell, Márcio Machado, Débora Lamm e Paulo Verlings (idealizador do projeto).

A montagem conta com a direção de Inez Viana, que o público paulistano teve a oportunidade de conhecer através da montagem As Cochambranças de Quaderna. A peça esteve em cartaz no Sesc Vila Mariana, em 2011, com Leonardo Brício e Débora Lamm no elenco.

O texto, inspirado em Fausto, de Goethe, tem diálogos precisos,

Espetáculo baseado na obra Fausto. Foto: Paula kossatz
Espetáculo baseado na obra Fausto. Foto: Paula kossaque colocam em evidência o talento do jovem dramaturgo e diretor carioca DiogoLiberano.

Maravilhoso é uma tragédia contemporânea sobre o jogo de poder através da trajetória de pessoas que não medem esforços para a obtenção dos seus objetivos.

O pano de fundo é o carnaval carioca e as alianças escusas que garantem a sua manutenção.
Conta a história de Henrique, um homem sem perspectivas de futuro. A sua mãe acaba de morrer e ele tem que sustentar a mulher, Wanda, e o filho. Está desempregado e as discussões com Wanda são frequentes.

Henrique começa a trabalhar como secretário para o bicheiro gay Diaz, dono de escola de samba e que lhe dá o apelido de Maravilhoso. Henrique tenta a todo momento se desvencilhar das investidas do bicheiro, o que não é tarefa fácil.

A sua situação financeira melhora. Ele continua, no entanto, a ter atritos com a sua mulher, pois o acusam de manter um relacionamento amoroso com o patrão.

Paralelamente a essa trama, o público entra em contato com um casal que também não poupa esforços para realizarem os seus desejos:

Estrela é uma garota fútil, cujo sonho é desfilar na escola. Miguel é o seu ex marido jornalista que pretende revelar a relação entre o carnaval e os bicheiros para assim conseguir notoriedade.

Os destinos dos personagens se cruzam. Na noite de carnaval, Henrique se envolve numa ação criminosa, a qual coloca em risco a sua vida e a vida dos integrantes da escola de samba. A festa se transforma em tragédia.

DiogoLiberano extraiu a essência de Fausto e trouxe de maneira pertinente a trama para os dias de hoje. O texto, que já é denso, ganha mais força ainda com a direção de Inez e a interpretação dos atores.

Na encenação de Inez Viana a palavra e a expressão corporal andam juntas. As coreografias dos passistas das escolas de samba serviram de inspiração para os movimentos dos atores no palco.

O respeito ao próximo e a dignidade perdem o valor diante dos interesses pessoais. A voz e o corpo dos atores delimitam a brutalidade dos personagens e das relações que estabelecem entre si.

Os atores permanecem o tempo todo em cena e as cenas se entrelaçam, num ritmo impactante. Os gestos são viscerais.

Luz, efeitos sonoros (que entram sempre em momentos de maior tensão) e a cenografia salientam a crueza dos personagens.

O grandioso cenário chama a atenção, com estrutura de metal, que ambienta a ação em locais como a casa de Henrique e Wanda e o escritório do bicheiro.

Ficha técnica:
Dramaturgia Diogo Liberano
Direção Inez Viana
Elenco Carolina Pismel, Felipe Abib/Zé Wendell, Márcio Machado, Débora Lamm e Paulo Verlings
Iluminação Paulo César Medeiros
Figurinos Flávio Souza
Cenário Luiz Henrique Sá
Som Cênico Daniel Belquer
Assistência de Direção Dominique Arantes e Luis Antonio Fortes
Arte Gráfica Diogo Liberano
Fotos de divulgação Paula Kossatz
Produção Dani Carvalho
Idealização e Direção de Produção Paulo Verlings

Serviço:
Maravilhoso
Sesc Belenzinho – Sala de espetáculos 1: R. Pe. Adelino, 1.000 – Quarta Parada – Leste. Telefone: 2076-9700. De 01/06 a 30/06. Sextas, às 21h30; Sábados, às 20h e Domingos, às 18h30.
R. Pe. Adelino, 1.000 – Quarta Parada – Leste. Telefone: 2076-9700.
Aceita os cartões Amex, MasterCard, Visa. Ingresso: R$ 6 a R$ 24. Ingressos à venda pela rede INGRESSOSESC a partir de 24/05, às 14h. Não recomendado para menores de 16 anos
Não aceita cheques. Tem acesso para deficiente. Tem local para comer. Tem conexão wi-fi. 120 lugares. Estac. (R$ 3 a R$ 6 a 1ª h).

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

No Comments Yet

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*