Um Strindberg impecável

Maria Lúcia Candeias, especial para o Aplauso Brasil (aplausobrasil@aplausobrasil.com)

Erik Marmo e Maria Manoella em "Cruel"

August Strindberg  (1849-1912) foi um dos dramaturgos mais polêmicos da história do teatro. Nascido na Suécia (um dos nossos exemplos de país onde não haveria corrupção), acabou por ser expulso de sua terra, devido a um livro As Pessoas de Hëmso (arquipélago do qual sua terra faz parte) e na ocasião foi declarado impublicável. Migrou para a França onde fez grande sucesso como autor de Srta Júlia e de muitos outros textos (58 no total). Acho que faria enorme sucesso por aqui uma adaptação para teatro feita por ele mesmo de seu romance censurado com o título O Povo da Suécia.

Um de seus temas favoritos é o triângulo amoroso. Presente em boa parte de suas peças, inclusive em Credores, atualmente em cartaz  às segundas e terças, às 21h, no Teatro FAAP, com o título  Cruel, devido a poucas e discretas adaptações efetuadas por Elias Andreato que também assina a ótima direção.

Os atores (Reynaldo Gianecchini, Maria Manoela e Erik Marmo) estão dando total conta do recado, com destaque para Erik Marmo que interpreta um personagem mais difícil: por ser frágil, tímido e susceptível. (provavelmente autobiográfico).

Eric Marmo e Reynaldo Gianecchini em "Cruel"

É um drama de ato único, gênero que foi dos primeiros, ou talvez o primeiro a adotar para ser montado no teatro que dirigia na época, o Teatro Íntimo.

O cenário e os figurinos são excelentes, como costumam ser todos os que são assinados por Fábio Namateme. O mesmo pode ser dito da iluminação, de Wagner Freire.

Em síntese Cruel é simplesmente imperdível, não perca tempo, vá ver!

Cruel, de August Strindberg

Direção e Adaptação: ELIAS ANDREATO

Elenco: REYNALDO GIANECCHINI, MARIA MANOELLA e ERIK MARMO

Cenário e Figurino: FÁBIO NAMATAME

Iluminação: WAGNER FREIRE

Trilha Sonora Composta: DANIEL MAIA

Direção de Arte: LAURA ANDREATO

Assistente de direção: ALINE MEYER

Preparação Corporal: VIVIEN BUCKUP

Preparação Vocal: EDI MONTECCHI

Fotos: JOÃO CALDAS

Programação Visual: VICKA SUAREZ

Produção Executiva: MAGALI LOPES

Coordenação de Produção: EGBERTO SIMÕES

Produtoras: SELMA MORENTE e CÉLIA FORTE

CRUEL

Teatro FAAP (506 lugares)

Rua Alagoas, 903 – Higienópolis.

Informações e Vendas: 3662.7233 e 3662.7234.

Bilheteria: de quarta à sábado, das 14h às 20h. Domingo das 14h às 17h.

Aceita cartão de débito e crédito: Visa, Máster ou Dinners. Não aceita cheque.

Estacionamento gratuito, com vagas limitadas. Acesso para deficiente. Ar-condicionado.

Segundas e Terças, às 21h.

Ingressos: R$ 40.

Duração: 70 minutos

Recomendação: 14 anos

Temporada: até 04 de outubro.

Veja galeria de fotos de Cruel

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.