Vamos? fica na esteira do riso pelo riso

Michel Fernandes, do Aplauso Brasil (michel@aplausobrasil.com)

O autor Mário Viana e o diretor Otávio Martins

Não que eu seja contrário ao teatro que procura tão-somente estabelecer um elo de divertimento com o público – e nesse aspecto a comédia Vamos?, texto de Mário Viana sob direção do talentoso ator Otávio Martins, atinge seu objetivo –, o problema é que o tipo de espetáculo em cartaz no Teatro Imprensa passa longe de deixar quaisquer marcas além daqueles 80 minutos que dura a peça. É o riso pelo riso.

O formato dramatúrgico da peça tem por base proposta instigante: dois casais de atores se dividem em heterossexuais – um homem que canta uma mulher e vice-versa – e homossexuais – um gay que canta outro gay e uma lésbica que dá em cima de outra – o que deixa evidente que, embora de tipos diferentes, os problemas de relacionamento são os mesmos. Outro ponto interessante é que tanto no relacionamento hetero quanto no homossexual, vigora o modelo de fidelidade=felicidade que ainda não foi revisto, apesar de toda a mudança estrutural da sociedade. O personagem masculino que recebe a cantada da mulher chega a dizer que o costumeiro é que o homem aborde a mulher, jamais o contrário.

Dalton Vigh e Alex Gruli

Os problemas da peça surgem pelo sacrifício da comicidade bem elaborada em favor de piadas certeiras, embora muitas vezes indelicadas, a opção do riso pelo riso e o excesso de brincadeiras entre o elenco que dá um caráter de episódio de humorístico de TV.

O autor, Mário Viana, e o diretor, Otávio Martins, podem alçar voos muito mais altos que comédias rasas, mas de riso certo, embora alcancem o objetivo de agradar a um público acostumado mais à linguagem televisiva que à teatral.

A cenografia de Márcia Moon, além de ser extremamente bela, é funcional e dialoga com a criativa encenação de Otávio Martins.

Os atores Alex Gruli e Rachel Ripani conseguem o melhor desempenho no espetáculo, aliás Rachel surpreende com seu humor elegante, sem subterfúgios caricaturais.

Rachel Ripani

VAMOS?

Teatro Imprensa – Sala Imprensa – Rua Jaceguai, 400 – Bela Vista – São Paulo. Fone – 11 3241- 4203.
Temporada de 6/8 a 28/11. Horários: sextas às 21h30, sábados às 21h e domingos às 19h. Ingressos: R$ 40 (sextas e domingos) e R$ 50 (sábados).
Desenho de Luz: Wagner Freire. Cenografia: Márcia Moon. Música Original: Ricardo Severo. Figurino: Elena Toscano.

Michel Fernandes

Michel Fernandes, graduado em Jornalismo e pós graduado em Direção Teatral., escreveu de 2000 a 2012 críticas de teatro e reportagens para o iG. Em 2002 criou o Aplauso Brasil - www.aplausobrasil.com.br -, site voltado à noticias, resenhas e críticas teatrais, até hoje no ar. Integrante da APCA desde 2004, Michel Fernandes já esteve nas comissões do Prêmio Miriam Muniz, ProAC, Programa de Fomento ao Teatro de São Paulo, emtre outros Em 2012 criou o Prêmio Aplauso Brasil de Teatro. Em 2014 realiza Residência do Aplauso Brasil na SP Escola de Teatro. Em 2015 é crítico convidado da MITsp (Mostra Internacional de Teatro de São Paulo). Em 2016 é membro de comissão julgadora do Proac. Em 2017 faz parte do Conselho Consultivo do CCSP.

2 Comentários

Leave a Reply

Seu email não será publicado

*